O reajuste na tarifa do metrô de Belo Horizonte, inicialmente previsto para começar nesta quarta-feira (1°), Dia do Trabalhador, foi adiado para este domingo (5), quando os usuários passarão a pagar, então, R$ 2,40 pela passagem. Até lá, a tarifa continua vigorando em R$ 1,80. A mudança na data foi anunciada pela Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) nesta terça-feira (30). 

O escalonamento do reajuste a cada dois meses até culminar na tarifa de R$ 4,25 em 2020, definido após audiência de conciliação na 15ª Vara da Justiça Federal de Minas Gerais, continua. Desta forma, a passagem do metrô na capital mineira vai aumentar em 136% em menos de um ano. Isso significa, ainda, um valor 25% maior do que o reajuste inicialmente proposto, de R$ 3,40. 

Veja abaixo a escala de reajustes:

05/05/2019: R$ 2,40
07/07/2019: R$ 2,90
08/09/2019: R$ 3,40
03/11/2019: R$ 3,70
05/01/2020: R$ 4,00
07/03/2020: R$ 4,25

Após isso, a CBTU estaria autorizada a realizar novos reajustes. 

A justificativa da Companhia para o aumento é que "há cerca de 13 anos não há alteração nas tarifas em Belo Horizonte, 15 anos em Natal, Maceió e João Pessoa e 7 anos em Recife, atingindo avançada defasagem ante ao custo de manutenção do sistema".

Em Natal, Maceió, João Pessoa e Recife também será aplicado o reajuste escalonado nas mesmas datas anunciadas para Belo Horizonte. 

Leia mais:

Reajuste da tarifa do metrô de BH chegará a 136% em apenas um ano
Reajuste no metrô de BH será feito em parcelas a partir de 1º de maio; valor chegará a R$ 4,25
Após liberação de reajuste, usuários reclamam de limitação na compra de passagens do metrô de BH