A Receita Estadual, o Ministério Público e a Polícia Militar realizam, na manhã desta quarta-feira (23), uma operação em sete cidades das regiões do Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba para combater sonegação de impostos no setor de comércio varejista de material de construção civil. Estima-se que o esquema teria causado um prejuízo aos cofres públicos de, aproximadamente, R$ 40 milhões.

Auditores estiveram em 25 empresas nas cidades mineiras de Uberlândia, Uberaba, Ibiá, Prata, Tupaciguara, Guimarânia e Patrocínio – além do município goiano Catalão – para verificar documentos que apresentem toda a movimentação de mercadorias recebidas nos últimos cinco anos.

De acordo com a Receita Estadual, a operação “Minha Casa Meu Milhão” investiga um esquema em que fabricantes de produtos da construção civil venderiam mercadorias para varejistas de maneira fraudulenta. Para não pagar o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), as empresas estariam simulando as vendas para supostas empreiteiras – que não pagam esse imposto por serem consideradas consumidores finais – quando, na verdade, repassavam o material para lojas.

Segundo a investigação, algumas dessas empresas de engenharia de construção civil não existem, como é o caso de uma com sede na cidade de Monte Alegre de Minas, cujo "proprietário" teve a sua prisão decretada.