Belo Horizonte terá R$ 290 milhões para obras contra inundações. A verba foi anunciada ontem pelo ministro das Cidades, Alexandre Baldy. O aporte, no entanto, não contempla a avenida Vilarinho, em Venda Nova, onde três pessoas morreram em novembro durante enchentes. 

As intervenções serão feitas nos bairros Bonsucesso e das Indústrias, no Barreiro, e no córrego Cachoeirinha, que corta comunidades da região Nordeste. A prefeitura da capital já pode iniciar as licitações, mas a data para o início dos trabalhos não foi definida. 

No Barreiro, serão duas etapas na bacia do córrego Bonsucesso. A primeira, com orçamento de R$ 20,5 milhões, prevê a canalização e a execução de uma rede de esgoto na rua Marselhesa, aos fundos do Hospital Eduardo de Menezes.

O projeto também prevê a implantação de uma bacia de detenção de cheias no córrego, com capacidade de 120 mil metros cúbicos de armazenamento. Para essa, o recurso destinado é de R$ 39,8 milhões, incluindo a instalação de canais no bairro das Indústrias. 

Na semana que vem, o ministro deve voltar a Belo Horizonte para liberar R$ 230 milhões para obras no córrego Cachoeirinha, palco de frequentes inundações na avenida Bernardo Vasconcelos, na região Nordeste da capital.

Anúncio feito ontem também contempla recursos para o saneamento básico na capital. Ao todo, estão assegurados R$ 30 milhões para serem investidos na ampliação da coleta seletiva 

Vilarinho

De acordo com o prefeito Alexandre Kalil, a intervenção foi totalmente assumida pela prefeitura. O chefe do Executivo municipal informou que as obras no local devem ser tratadas a partir da semana que vem. “Já apresentaram escopo e o projeto. O problema da verba está sendo tratado por uma comissão da prefeitura”.

Coleta seletiva

Durante a solenidade, o ministro Alexandre Baldy também assinou a liberação de cerca de R$ 30 milhões para o saneamento básico em BH. O dinheiro será aplicado na ampliação da coleta seletiva e na reforma de pontos para recolhimento de resíduos de construções. 

Segundo o prefeito Alexandre Kalil, serão revitalizadas 30 Unidades de Recolhimento de Pequenos Volumes (URPVs), em diversas regiões da cidade. Também está prevista a implantação de um posto de reciclagem com capacidade para processar até 250 toneladas de resíduos.