A Vale anunciou que vai começar a dispor os rejeitos removidos da área atingida pelo rompimento da barragem do Córrego do Feijão, em Brumadinho, na própria mina. A ação foi aprovada pela Agência Nacional de Mineração (ANM) na última sexta-feira (28) e pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad) em dezembro do ano passado.

Para a empresa, o trabalho vai acelerar o processo de remoção e disposição definitiva dos rejeitos decorrentes da tragédia que vitimou 270 pessoas. A previsão é que os rejeitos que estão na área entre o vale do ribeirão Ferro-Carvão e a confluência com o rio Paraopeba sejam dispostos na cava até 2023.

A Vale informou que irá separar resíduos como metais, borracha e madeira antes de dispor o material na cava, atendendo a especificações dos órgãos ambientais.