Dançar para ajudar crianças e adolescentes carentes com deficiência física. Esse é o objetivo do 1º Baile Beneficente da Associação Mineira de Reabilitação (AMR), que acontece no próximo sábado, a partir das 21h, no Automóvel Clube. Com a verba arrecadada, a instituição espera contemplar dez das 48 pessoas que aguardam na fila por uma cirurgia de reabilitação.

A ideia do baile surgiu durante a 10ª edição do Chá Solidário, outro evento para conseguir verba para a associação, realizado em maio deste ano. No chá, as madrinhas de mesa, convidadas para criar a decoração e ajudar na venda de ingressos, levantaram a possibilidade de realizar a festa. Na época, um dos parceiros da instituição cortou os repasses e o baile foi a saída encontrada para não interromper as cirurgias, conta uma das madrinhas Tânia Figueiredo Renault, de 64 anos.

“A gente tinha que correr atrás. Depois do chá, eu fiquei sabendo dessa dificuldade da instituição. Então, surgiu a ideia da festa”, diz Tânia, que sente-se realizada por poder ajudar as crianças. “É uma alegria que não tem tamanho”.

Para mudar a realidade dos atendidos pela associação, o tempo é primordial, destaca a diretora do Corpo de Voluntariado, Adriana Belisário. Ela explica que a evolução de alguns pacientes só é possível com a intervenção cirúrgica. “Tem que ter aquilo naquele momento que ela precisa. Não adianta ficar fazendo fisioterapia se ela não evolui no tratamento”.

Esperança

Foi exatamente assim para Nayara Junia Leite, de 10 anos. Ela realizou a cirurgia com o apoio da associação, em abril, e a mãe, Rosângela Silvana Lopes, de 39, já comemora os primeiros avanços. “Hoje, ela já consegue sentar com as pernas esticadas e tem a possibilidade de caminhar”, comemora.

Miguel de Brito Ferreira, de 7 anos, também teve avanços graças a uma cirurgia feita por meio da associação, em 2013. No próximo dia 10, ele passa pela segunda intervenção cirúrgica.

“Estou com bastante esperança porque da primeira vez melhorou muito”, conta Juliana de Brito Silva, de 41 anos, mãe de Miguel.

As cirurgias são realizadas por meio de convênio com o Hospital da Baleia.

O evento

Quem participar do baile também irá contribuir com novos equipamentos para as crianças, como cadeiras de roda e de banho. O evento irá contar com um cardápio de massas selecionadas, bons vinhos e as apresentações do violinista Nicolau Sulzbach, do Duo Noir, e da banda Chaparral.

A entrada custa R$ 500 e, para atingir a meta, são necessários pelo menos 300 convites vendidos. Para adquirir, é preciso entrar em contato pelo telefone (31) 3304-1325 ou pelo e-mail cvamr@amr.org.br.

A associação também busca ajuda para reforma e adaptação da calçada da sede para atender às necessidades de locomoção dos pacientes. É possível doar a partir de R$ 10 por meio do site amar.amr.org.br