A repórter da Mídia Ninja Karinny Magalhães, presa durante os protestos da última quinta-feira (12), em Belo Horizonte, foi solta na madrugada deste sábado (14). A jovem foi detida quando transmitia ao vivo a manifestação contra a Copa do Mundo em Belo Horizonte, e estava em uma cela no Centro de Remanejamentos de Presos (Ceresp).
 
Karinny é acusada de depredação de patrimônio público e privado e aliciamento de menores. O alvará de soltura dela foi expedido nessa sexta-feira (13).
 
Também nessa sexta, o Ministério Público Estadual (MPE), por meio da Promotoria de Justiça de Defesa dos Direitos Humanos, Apoio Comunitário e Controle Externo da Atividade Policial, expediu recomendação para as forças de segurança do Estado. O órgão defende a liberdade de imprensa e que “sejam tomadas medidas para garantir o direito de ir, vir e permanecer e o livre exercício da profissão dos repórteres e jornalistas que estejam cobrindo qualquer evento, especialmente, no contexto de possíveis manifestações, independentemente de estarem credenciados ou vinculados a empresas jornalísticas”.