Os reservatórios Rio Manso, Serra Azul e Vargem das Flores, que compõem o Sistema Paraopeba e que captam água para abastecer Belo Horizonte e cidades da região metropolitana, estão operando com a capacidade abaixo da metade e com o menor nível desde o início do ano.

A situação do Rio Manso é a pior dos últimos três anos. Nesta segunda-feira (28), ele opera com 43,8% da capacidade. De acordo com a Copasa, desde janeiro de 2016, quando chegou ao patamar de 30,4%, o nível de água nunca esteve tão baixo.

O reservatório Vargem das Flores, atualmente, está com 48,2% da capacidade total. Já o Serra Azul, nesta segunda, opera com 49% da capacidade. Desde janeiro deste ano, a estação de captação do rio Paraopeba está paralisada por causa do rompimento da barragem da Mina do Córrego do Feijão, em Brumadinho, na Grande BH.  

"Além do baixo índice de chuva, a situação dos reservatórios se complicou com a retirada do ponto de captação que tinha no Paraopeba, que fez com que aumentasse o consumo dos outros três reservatórios", explicou o presidente do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio das Velhas, Marcus Vinícius Polignano.

rio manso
Rio Manso, nesta segunda-feira, está operando com 43,8% da capacidade

Racionamento

Conforme o especialista, apesar de baixos, os níveis de água ainda são suficientes para garantir o abastecimento de água no fim deste ano e início de 2020. "A situação, a partir de julho e agosto do ano que vem, vai depender muito da chuva", detalhou.

Além dos três reservatórios, o Rio das Velhas também é utilizado para fornecer água para 70% de BH e 40% para a região metropolitana. Até o mês passado, o leito enfrentava a pior seca da história. Contudo, a chuva que caiu no fim de semana elevou o nível de água do Velhas.

"O Rio das Velhas deu uma recuperada com a chuva dos últimos dias. Só que a precipitação não chegou ao Paraopeba, que continua com problema de baixa reserva", explicou.

Conforme a Copasa, desde sábado, os índices pluviométricos são de 30 milímetros no Vargem das Flores e 3,5 milímetros no Rio Manso. No período, o Serra Azul não recebeu nem uma gota de água. Confira abaixo o acumulado de outubro:

copasa

“A Companhia informa que está cobrando rotineiramente da Vale o cumprimento das obrigações já assumidas judicialmente, além de outras ações necessárias, para que a população da Região Metropolitana de Belo Horizonte não seja penalizada”.

Além disso, a companhia orienta a população a manter o consumo consciente de água, “comportamento importante em qualquer estação do ano”. 

Poços artesianos

Na semana passada, a Justiça determinou que a Vale - mineradora responsável pela barragem que se rompeu em Brumadinho - perfure 50 poços artesianos para garantir o abastecimento de 40 clientes especiais, como hospitais e presídios, em um possível momento de crise hídrica na Grande BH.

Leia mais:
Vale terá que pagar pela perfuração de 50 poços para garantir abastecimento de água na Grande BH
Justiça determina mais estudos sobre situação do rio das Velhas
Com captação de água suspensa no Rio Paraopeba, Justiça questiona Vale sobre abastecimento