Os restaurantes populares da cidade de Belo Horizonte fecharam suas portas nesta terça-feira (12), por falta de pagamento aos trabalhadores. Cartazes na porta de cada unidade avisa as 15 mil pessoas que são atendidas aproximadamente por dia que os refeitórios não estão em funcionamento.

A empresa contratada pela Prefeitura Municipal de Belo Horizonte (PBH), por meio de licitação, a América Terceirização, não pagou o salário dos funcionários no quinto dia útil do mês, como previsto, e mantém os serviços também paralisados desde essa segunda-feira (11). A prefeitura esclareceu, por meio de nota, que o contrato com a terceirizada "está com seus pagamentos rigorosamente em dia".

Outras empresas que são atendidas pela América Terceirização podem ser afetadas, como Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal e Secretaria Municipal de Saúde (SMSA). De acordo com o Sindicato dos Empregados em Edifícios e Condomínios, em Empresas de Prestação de Serviço em Asseio, Conservação, Higienização, Desinsetização, Portaria, Vigia, e dos Cabineiros de Belo Horizonte (Sindeac), estes trabalhadores também estão sem receber. No entanto, a PBH informou, por meio de nota, que a SMSA, por exemplo, efetuou o depósito em favor da empresa, no valor de R$ 1.070.860,86, na sexta-feira (8).

Ainda segundo o Sindeac, os trabalhadores queriam paralisar na segunda, mas o sindicato interviu para que não houvesse desperdício de alimento, já que os serviços tinham sido iniciados pela manhã.

Manifestação e reunião com o Ministério do Trabalho

Funcionários da América Terceirização marcaram uma manifestação na Praça Sete, no Centro de BH, para esta quarta-feira (13), às 9 horas. Para garantir que não haja prejuízo aos trabalhadores e aos usuários dos serviços afetados, o Ministério Público do Trabalho vai fazer a mediação entre as partes e marcou uma reunião para às 14 horas, também nessa quarta. O Sindeac confirmou que os trabalhadores só irão retomar os serviços mediante pagamento do salário.

Funcionamento

De acordo com a Secretaria Municipal Adjunta de Segurança Alimentar e Nutricional, nesta manhã, o Refeitório Popular João Bosco Murta Lages (Câmara Municipal - Avenida dos Andradas, 3100, Santa Efigênia) e o Restaurante Popular I - Herbert de Souza (Avenida do Contorno, 1148, Centro), que oferecem café da manhã, funcionaram normalmente. No entanto, o segundo fecha para almoço e jantar, juntamente com o IV. O III encontra-se em obra com inauguração prevista para setembro, portanto, já estava fora de atividade.