O Comitê de Enfrentamento à Epidemia da Covid-19, em Belo Horizonte, se reunirá na tarde desta quinta-feira (17) para discutir o atual cenário da pandemia e os próximos passos relacionados ao combate à doença na capital mineira, durante o fim de ano. O encontro, marcado para às 13h, será fechado. A prefeitura informou que, caso ocorram novas deliberações, fará um comunicado.

O grupo, formado pelos infectologistas Estevão Urbano, Carlos Starling e Unaí Tupinambás, e pelo secretário Municipal de Saúde, Jackson Machado, avaliará os indicadores de monitoramento da pandemia na cidade, que seguem no nível amarelo, como mostrou o último boletim epidemiológico (divulgado quarta-feira), ou seja, em estado de alerta.

Um pedido feito pela Câmara dos Dirigentes Lojistas da cidade (CDL), para a ampliação do horário de funcionamento do comércio no período natalino, também está na pauta e será discutido. Um ofício, enviado ao Executivo, sugere que o comércio de rua possa funcionar das 9h às 20h, entre 17 e 23 de dezembro.

Decreto e suspensão de festas de Réveillon, shows e espetáculos 

A última decisão do comitê, tomada na última semana, após três reuniões – com a participação do prefeito Alexandre Kalil -, propôs a proibição da venda e consumo de bebidas alcoólicas em bares e restaurantes da capital. Com isso, um decreto foi publicado no Diário Oficial do Município (DOM) e passou a valer no dia 7.

Além desta proibição, a PBH também suspendeu o licenciamento de shows, espetáculos, eventos gastronômicos e festas para o Réveillon. Em um comunicado, o secretário Jackson Machado disse que houve um debate no comitê no intuito de ampliar o rigor no distanciamento social por conta do relaxamento das pessoas em bares, restaurantes e shows. Porém, ainda será permitido o funcionamento parcial dos estabelecimentos como uma “decisão intermediária ao fechamento".

“O intuito ainda é preservar ao máximo possível o funcionamento das atividades, mas espera-se que com tais medidas torne-se menos atrativo para a população buscar tais locais para aglomeração e contato intensivo sem o uso de máscara e respeito aos protocolos”, disse o secretário. 

A pandemia em Belo Horizonte

Belo Horizonte registrou 411 novos casos da doença em 24 horas e já confirma 58.411 infectados pela doença, desde o início da pandemia, em março deste ano. Oito novos óbitos foram confirmados, totalizando 1.761 vidas perdidas desde o início da pandemia. Desse total, 980 são homens e 781, mulheres.

Os leitos de UTI, exclusivos para pacientes com a doença, já estão 64,2% ocupados. No caso dos hospitais da rede privada, os números são ainda mais alarmantes. Dos 284 leitos, 83,8% não estão mais disponíveis. O número médio de transmissão por infectado (Rt), marca 1,07, o que significa que 100 pessoas infectadas transmitem o vírus para outras 107 pessoas, em média.

Leia mais:
CDL pede à PBH ampliação do horário de funcionamento do comércio durante o período natalino
Com 5.672 novos casos em 24 horas, Minas passa de 480 mil infectados pela Covid
Taxa de ocupação dos leitos de UTI volta a subir em BH; 411 novos casos de Covid são registrados