A possibilidade de fechamento do Valores de Minas, administrado pelo Serviço Voluntário de Assistência Social (Servas), levou adolescentes a ocuparem pelo segundo dia consecutivo uma área do Plug Minas, no Horto, região Leste de BH. Desde a última terça-feira (24), tendas estão instaladas em frente ao Núcleo de Planejamento e Gestão (NPG), órgão que representa a Secretaria Estadual de Educação (SEE) no local.

A iniciativa sobrevive há 11 anos com dinheiro do Fundo para Infância e Adolescência (Fia). No entanto, o recurso só poderia ser aplicado em projetos temporários. Para que o programa não seja extinto, alunos pedem que a  SEE assuma as despesas da iniciativa – R$ 3 milhões por ano.

 “A Silvana Veloso, gerente executiva do Plug Minas e representante da Secretaria, promete que o Estado irá assumir o projeto. Mas se recusa a apresentar um documento que comprove isso”, diz Kathleen Falk, participante do movimento #FicaValores. Além disso, ela reclama que os próprios alunos foram excluídos das conversas sobre o assunto.

Segundo os alunos que ocupam o local, funcionários trancaram suas mochilas em uma sala e, ainda, ameaçaram chamar a polícia. Ainda assim, eles se recusaram a deixar a área.

Pelo horário, a SEE e o Servas não foram encontrados pelo Hoje em Dia.