A taxa de embarque para passageiros da rodoviária de Belo Horizonte sofrerá um aumento, neste domingo (1º), de 46%, passando de R$ 3,90 para R$ 5,70, impactando todas as empresas que usam o terminal de ônibus, das que fazem viagens intermunicipais e interestaduais a linhas metropolitanas.

O úlitmo aumento tinha ocorrido em março de 2019 e uma das justificativas da Companhia de Desenvolvimento de Minas Gerais (Codemge), que administra a rodoviária, é que o valor já estaria defasado. 

O aumento gerou apreensão não só nos usuários, que terão o aumento da taxa repassado integralmente ao preço das passagens, mas também em empresários do setor, que vem sofrendo perdas de passagerios nos últimos anos.

Além das promoções praticadas pelo setor aéreo, o transporte rodoviário tem a concorrência dos serviços de aplicativos. Como comparação, vale lembrar que, em dezembro, uma passagem de ônibus para Goiânia, na classe leito, custava, em média, cerca de R$ 300, enquanto uma viagem pelo Buser, na mesma classe, saía por R$ 90.

Dados do primeiro Anuário Estatístico de Transportes, lançado pela Empresa de Planejamento e Logística (EPL) e pelo Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil, ambos do governo federal, divulgado em junho de 2017, mostraram que os ônibus interestaduais perderam 27,1% dos passageiros no período entre 2010 e 2016, quando a demanda caiu de 59 milhões de pessoas transportadas por ano para 43 milhões.

Linhas metropolitanas

Por usarem a estrtura da rodoviária, oito linhas que criculam na Região Metropolitana de Belo Horizonte serão impactadas: 3731, 3732, 5250, 5270, 5784, 5789, 5985 e 5986.