O belo horizonte já proporcionado por dois importantes cartões-postais da capital ficará ainda mais atrativo. A rua Sapucaí, no bairro Floresta, Leste da cidade, e o Mirante Mangabeiras, na região Centro-Sul, vão receber lunetas. Os equipamentos serão inaugurados no próximo mês, como parte das comemorações dos 121 anos da metrópole. A observação por meio dos instrumentos será gratuita.

Ao todo, serão instalados cinco aparelhos que permitirão uma visão em 360 graus. A ideia é que o morador e o turista tenham “experiências cativantes ao admirar o município”, define o presidente da Belotur, Aluizer Malab.

As lunetas, segundo ele, são oportunidade para que a pessoa observe detalhes que não vê no dia a dia. “No Mangabeiras, poderão avistar um panorama gigantesco de BH. Na Sapucaí, mesmo o local sendo um pouco menor, mas não menos importante, a cidade também estará em foco, ainda mais com as pinturas do Circuito Urbano de Arte (Cura)”, diz.

Novidade faz parte das comemorações dos 121 anos de Belo Horizonte; serão dois aparelhos na rua Sapucaí e três no Mirante Mangabeiras 

Lunetas
Luneta tem 1,60 metro e já foi instalada em outras cidades do país

Localização

A Sapucaí terá dois instrumentos, um em frente ao número 265 e outro na esquina com avenida Francisco Sales. Já no Mirante, três serão colocados nos decks de madeira.

Cada luneta terá 1,60 metro de altura e será pintada em uma cor semelhante à ferrugem, para não impactar a paisagem, detalhou Aluizer Malab. Elas terão uma lente que dispensa ajustes, podendo ser manuseada por crianças e até pessoas mais velhas. O poder de aproximação vai variar de dez a 40 vezes. O presidente da Belotur adiantou que outros pontos turísticos da capital também terão os instrumentos, mas ainda sem data definida. 

Proprietário da empresa que irá produzir os aparelhos, Moacir Virtuoso diz que os equipamentos serão de alumínio fundido, resistente a qualquer condição climática. “O pedestal, mais arredondado, tem chapa de aço antiderrapante (tipo piso de ônibus), de forma a garantir a acessibilidade e segurança para todas as pessoas”. 

Ainda conforme o fornecedor, modelos semelhantes aos que serão implantados em Belo Horizonte também foram colocados nas Cataratas do Iguaçu (PR) e nos fortes do Exército no Rio de Janeiro, no Leme e em Copacabana, dentre outros locais. “Agrega valor ao turismo”, avalia.

(Colaborou Renata Galdino)