Os casos de sífilis em Minas Gerais têm registrado aumento. De acordo com último balanço da Secretaria de Estado da Saúde, foram 8.235 notificações da doença até agosto deste ano. Em Belo Horizonte, de janeiro a junho deste ano, foram 1.185 casos, segundo a Secretaria Municipal de Saúde. De olho nesse crescimento, a Prefeitura de Belo Horizonte realiza a partir desta sexta-feira (18) uma série de ações ações para alertar a população da capital sobre a importância do diagnóstico precoce da sífilis, além do tratamento e prevenção da doença. A sífilis é uma infecção sexualmente transmissível e pode ser transmitida também da mãe para o bebê durante a gestação ou parto. 

Durante o almoço, quem passar pelos restaurantes populares da capital vai receber informativos sobre a sífilis, além de preservativos, que é a forma de se proteger contra a doença. Já a partir de segunda (21) até a próxima sexta (25), os postos de saúde do Centro, Sagrada Família, Funcionários e Santa Efigênia vão estar abertos para realização do teste rápido para diagnóstico da sífilis. As unidades de saúde ficarão abertas de 8h às 17h. Confira os endereços:

  • Rua Saturnino de Brito, 17 – Centro /3º andar
  • Rua Joaquim Felício, 141 – Sagrada Família
  • Rua Paraíba, 890 – Funcionários
  • Alameda Vereador Álvaro Celso, 241 - Santa Efigênia

De acordo com a PBH, cerca de 700 preservativos são distribuídos mensalmente, nas unidades de saúde. Os exames e teste rápidos para diagnóstico da sífilis também estão disponíveis nos 152 Centros de Saúde e nos dois Centros de Testagem e Aconselhamento da capital: um no bairro Sagrada Família (rua Joaquim Felício, 141) e outro no Centro (rua Saturnino de Brito, 17 – 3º andar). 

Ainda está prevista uma ação de mobilização na Estação Central do Metrô, na próxima quarta (23). E na quinta (24), será realizada outra ação perto da rodoviária e do Centro de Testagem e Aconselhamento UAI (rua Saturnino de Brito, 17 – Centro /3º andar). 

A doença tem cura e, quanto mais precoce o diagnóstico e o início do tratamento, menores as possibilidades de adoecimento e de transmissão da doença para outras pessoas, especialmente durante a gestação. O tratamento é feito com injeção de penicilina benzatina (benzetacil), que poderá ser aplicada no Centro de Saúde.

* Fonte: PBH

Leia mais:
Minas registra mais de 8 mil casos de sífilis neste ano e secretaria alerta para a prevenção