Belo Horizonte tem cinco notificações da síndrome inflamatória multissistêmica pediátrica (SIM-P). São dois casos confirmados e três em investigação da doença que pode estar associada à Covid-19. No Estado, são 16 registros. Não há óbitos.

De acordo com a Prefeitura de Belo Horizonte, os pacientes têm de de 2 a 6 anos e estão em acompanhamento médico. Na maioria dos casos, as crianças que desenvolveram a doença apresentaram febre alta e duradoura e dificuldade respiratória.

A enfermidade também vem acompanhada de conjuntivite, manchas no corpo, diarreia, dor abdominal, náuseas e vômitos. Conforme a Secretaria Municipal de Saúde (SMSA), os pais devem ficar atentos ao quadro e, em caso de persistência de sintomas, é necessário buscar atendimento.

"A SMSA tem adotado as mesmas medidas de prevenção à transmissão da Covid-19 e seguindo os protocolos de definição de casos suspeitos adaptado pelo Ministério da Saúde e Secretaria de Estado de Saúde", informou a administração municipal, em nota.

Estado

De acordo com a Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG), das 16 notificações, oito foram confirmadas para a doença, que também é chamada de síndrome inflamatória pediátrica. Além de BH, os casos foram registrados em Divinópolis, na região Oeste, Patos de Minas (Noroeste), e em Uberlândia (Triângulo Mineiro).

Editoria de Arte - Nelson Flores