Para sair está liberado, mas nem todos podem entrar. Essa é a mais nova estratégia adotada pela Prefeitura de Mariana para tentar conter o avanço da pandemia do novo coronavírus no município que fica na região Central de Minas. Nesta semana, o executivo adotou medidas drásticas e montou seis barreiras sanitárias para restringir o fluxo de circulação de pessoas.

"A medida não restringe a saída da cidade em nenhum momento, mas o retorno só é garantido para profissionais de saúde e funcionários de serviços essenciais, pessoas em tratamento de saúde, agentes de segurança pública e privada, oficiais do poder público e membros do judiciário", explicou a prefeitura em comunicado.

As barreiras foram instaladas em seis pontos estratégicos do município e contam com agentes da Guarda Municipal e da Secretaria de Saúde, que fazem a triagem e o monitoramento de todas as pessoas. Para os moradores, a prefeitura justificou a decisão e frisou que quer "garantir a segurança da população da cidade em meio à pandemia do coronavírus (COVID-19)".

Além das barreiras sanitárias, os comércios, com exceção de alguns segmentos, também foram fechados. Até o momento, Mariana tem dois casos confirmados da doença e outros 13 em investigação.

Leia mais:
Cidades do Norte de Minas restringem entrada de pessoas para barrar o coronavírus
Isolados em casa, artistas expõem nas redes sociais como estão enfrentando a quarentena
Anvisa aprova três novos testes de Covid-19 para acelerar disgnósticos