cachorro

Estudos mostram que possibilidades de contágio de e por animais domésticos são remotas

Famosos como Gabriela Pugliese e Di Ferrero, que contraíram coronavírus recentemente, postaram fotos com seus pets nas redes sociais, fazendo muita gente se questionar: Animais de estimação podem contrair ou serem contaminados pelo Covid-19?

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Tudo tem seu lado bom! Bichos não pegam Corona e posso ficar agarrada! Obrigada Deus 🙏❤️

Uma publicação compartilhada por Gabriela Pugliesi (@gabrielapugliesi) em

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Salve Galera Obrigado Pelo Carinho e Pelas boas Vibrações ! Estou me sentindo bem e já isolado para não espalhar o Vírus , Isso é o principal! Postando aqui pra agradecer muitas mensagens e dizer Que agora o importante é ter Calma e todo mundo se cuidar e e cuidar um do outro. Caso esteja se sentindo como uma gripe, coriza ou tosse. Melhor evitar sair de casa. Se for algo mais grave como febre ou falta de ar hospital. Os principais afetados são os idosos e com Doenças crônicas. Então de verdade o mais importante é ter responsabilidade e pensar no próximo! Do mais galera relax ! Sei que geral vai fazer sua Parte! Confio! Vamos passar por essa juntos e conscientes! E noiz meu povo valeu vou dando notícia! Ps: enquanto isso fico com os meu dogs que são imunes ao vírus

Uma publicação compartilhada por DI (@diferrero) em

De acordo com a Organização Mundial da Saúde Animal (OIE), não existem evidências de que os animais domésticos possam contrair ou transmitir o Covid-19. Porém, existe um vírus de uma outra família da doença chamada coronavírus canino (CCoV), que infecta as celulas do intestino dos cães, provocando uma inflamação intestinal.

Apesar disso, por se tratar de algo novo, entidades como a WSAVA - Associação Mundial de Pequenos Animais Veterinários, recomenda que pessoas doentes com o coronavírus limitem o contato com animais, até que mais informações sejam conhecidas sobre o vírus. 

A médica veterinária Glause Lemos de Carvalho ainda aconselha que a vacinação e a vermifugação de cães e gatos estejam sempre em dia, além de lavar as mãos antes e depois do contato com os animais.

Muitos animais têm o hábito de só fazer as suas necessidades só quando caminham. Diante disso, Glauce recomenda o passeio em locais que não tenham aglomerações, e fugir de locais fechados devido transmissão entre as pessoas.

Caso do cachorro contaminado em Hong Kong

Há relato de que um cão foi "infectado" com COVID-19 em Hong Kong, na China, e apresentava sintomas leves da doença. Diante disso, a resposta da WSAVA foi que os testes, realizados tanto no Departamento de Agricultura, Pescas e Conservação de Hong Kong (AFCD) quanto no laboratório de diagnóstico para coronavírus humano da Universidade de Hong Kong (HKU), credenciado pela OMS, detectaram uma baixa carga viral nos esfregaços nasais e orais do animal.

Apesar disso, ainda não há evidências de que animais de estimação, incluindo cães e gatos, possam ser uma fonte de infecção para outros animais ou humanos. 

Com a finalidade de monitorar o coronavírus em animais, o reconhecido laboratório norte-americano Idexx, publicou na semana passada que desenvolveu um teste de coronavírus para pets já realizado em milhares de animais e todos testaram negativo, reforçando a idéia de que o Covid-19 é transmitido principalmente de pessoa para pessoa.

*Estagiária, sob supervisão de Cássia Eponine

Leia mais:
Cidades mineiras ficam sem água em meio á pandemia de coronavírus
Fake news: vacina usada em cães contra coronavírus não pode ser usada em humanos
Fechados ao público, restaurantes estimam prejuízos incalculáveis e queda de até 90% nas vendas