A pandemia da Covid-19 aumentou em quatro vezes o número de pessoas em home office no Brasil, segundo pesquisa do IBGE. Com o trabalho dentro de casa, muitos passam mais tempo na frente do computador e utilizando o celular, o que pode provocar uma fadiga ocular. Cuidados simples são indispensáveis para manter a saúde dos olhos em dia.

A oftalmologista Ariadna Muniz, diretora do Hospital de Olhos Hilton Rocha, em BH, alerta que a exposição excessiva e próxima dos aparelhos pode deixar o olho seco, provocando vermelhidão. Com isso, a tendência das pessoas é coçar e esfregar – reações comuns, mas capazes de desencadear inflamações.

ariadna muniz

Alerta - exposição excessiva às telas é um risco, reforça a oftamologista Ariadna Muniz

A universitária Eunice Moreira, de 45 anos, passa cerca de 12 horas no computador todos os dias, com o trabalho retomo e os estudos a distância. Ela começou a sentir dores de cabeça frequentes, olhos ressecados e a vista cansada. 

eunice

LUBRIFICAÇÃO – Eunice, que passa 12h na frente do computador, não dispensa uso do colírio

Eunice conta que, antes, conseguia ler com facilidade, sem os óculos, as letras pequenas nas embalagens dos alimentos. Hoje, sem chance. “Tive que aumentar o grau dos meus óculos e intensificar os cuidados, com colírio. Acredito que isso é resultado das horas na frente da tela”.

Mudanças simples, como ajustar o brilho da tela do celular, podem prevenir problemas oculares. Mas para quem já enfrenta dificuldades é preciso procurar ajuda de um oftalmologista

Cuidados

Procurar um oftalmologista é o primeiro passo para quem passa por isso. Mas, mudanças simples nos hábitos podem prevenir problemas na visão. Conforme Ariadna Muniz, a distância entre os eletrônicos e os olhos deve ser de no mínimo 30 centímetros.

Ajustar o brilho do dispositivo para ficar mais agradável aos olhos é outro ponto importante, assim como manter o ambiente iluminado – se necessário com as luzes acesas –, evitando a claridade apenas da tela dos equipamentos. 

Para quem fica horas no computador, tente desviar o foco – parar de olhar para a tela mesmo – a cada 30 minutos, por pelo menos 20 segundos, piscando voluntariamente. Beber muita água e usar colírios, desde com recomendação médica, também ajudam. 

(*) Especial para o Hoje em Dia

Leia mais:
Mortes por exageros no consumo de álcool aumentam em BH na pandemia