Retenção de líquidos é o nome popular que descreve o inchaço no corpo ou em parte dele. Possíveis causas são problemas renais, cardíacos ou hepáticos ou doenças da tireoide que provocam um tipo específico de edema. 

É razoavelmente comum as pessoas sentirem que estão “retendo líquidos”. Afinal, quem nunca se sentiu um pouco mais inchado depois de exagerar nas festas ou em alguma viagem, né?

Acontece que a alimentação, o álcool e a baixa ingestão de água podem provocar essas reações no corpo. É o que chamamos de retenção de líquido. Mas, afinal, o que causa a retenção de líquido?

Segundo a nutricionista Izabelle Araujo, Chefe da Unidade de Nutrição Clínica do Hospital Universitário da Universidade Federal do Vale do São Francisco, da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (EBSERH), a retenção de líquido é causada pelo acúmulo de líquido nos tecidos.

Muitas vezes, o inchaço está relacionado à ingestão de alimentos ultraprocessados, como salsicha, presunto, temperos prontos, vários tipos de biscoitos, sorvetes, balas, macarrão instantâneo, salgadinhos de “pacote”, dentre outros. Contribuem ainda para esse quadro o baixo consumo de água e a ingestão de bebidas alcoólicas.

A retenção de líquido também pode indicar que algo não vai bem no organismo. A presença do inchaço nas pernas e ao redor dos olhos, por exemplo, pode ser um sintoma de doença nos rins, assim como a retenção de líquidos nas pernas, barriga e pulmões pode indicar doença cardíaca, além de outras doenças que podem estar associadas, afirma Izabelle.

Sinais da retenção de líquido

É comum perceber a retenção de líquido nos pés, pernas, pálpebras, rosto e abdômen. Um exemplo são pernas inchadas ao final do dia, com marcas de pressão dos calçados. Os sinais também podem ser percebidos ao pressionar, com os dedos, a região afetada deixando uma marca, um sulco temporário, explica a nutricionista.

Mas além da aparência inchada, Izabelle explica que a retenção de líquido pode causar desconforto intestinal, dores corporais, estresse e o agravamento de celulite quando associado a alterações hormonais, que são, inclusive, uma das causas que fazem as mulheres reter líquido, explica a profissional.

Álcool e o sal

A nutricionista explica que o sódio, encontrado principalmente no cloreto de sódio ou sal de mesa, quando é absorvido pelas células do corpo, tem a capacidade de carregar a água, e quando consumido em excesso provoca retenção de líquido. Já o álcool induz a desidratação do corpo, provocando a retenção.

Sal, açúcar, gorduras: os riscos do excesso

Segundo Izabelle, é importante garantir o bom funcionamento do organismo com uma alimentação adequada, saudável e balanceada, evitando o consumo de ultraprocessados, bem como alimentos ricos em sódio, açúcar, conservantes, embutidos, refrigerantes e fast foods. A hidratação adequada do corpo também colabora com o bom funcionamento dos rins e a eliminação de toxinas do organismo.

A ingestão adequada de frutas, verduras, leguminosas e oleaginosas contribui para combater a retenção de líquidos, já que esses alimentos contêm substâncias antioxidantes e desintoxicantes, como destaca o Blog da Saúde. Frutas como a melancia, o melão e o abacaxi possuem ação diurética, o que ajuda a eliminar toxinas.

Cuidar do intestino também ajuda a prevenir a retenção de líquido. Segundo o Blog da Saúde, outro nutriente que colabora para um bom funcionamento do intestino são as fibras, que auxiliam na formação do bolo fecal e, juntamente com a adequada ingestão de água e a prática de atividade física, estimulam o movimento espontâneo intestinal. Mamão, laranja, ameixa e folhas em geral são exemplos de alimentos fontes de fibras que devem fazer parte da dieta.

Os cereais integrais, como pão integral, pão de centeio, farelo de aveia, farelo de trigo e arroz integral, entre outros, também colaboram para um bom funcionamento intestinal. Além disso, Izabelle complementa que o consumo de chás, como o boldo, hibisco e verde, têm função diurética e ajudam na diminuição da retenção de líquido.

Leia também:
Descubra o que você precisa saber antes de começar uma atividade física
Alimentos saudáveis engordam os lucros

(*) Com Ministério da Saúde