A Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES) divulgou, nesta quinta-feira (29), balanço epidemiológico sobre o sarampo no Estado. De acordo com o informe, 90 casos estão sendo analisados pela Fundação Ezequiel Dias (Funed-MG), dois a mais do que no último boletim, divulgado no dia 8 de novembro. Até o momento, Minas não tem nenhum caso confirmado de sarampo.

De janeiro a outubro deste ano, 424 casos já foram notificados à secretaria, sendo que 334 já foram descartados. Desde o último boletim, quando 88 casos estavam sob investigação, a SES foi notificada de 43 suspeitas e descartou 41. Entre os 90 que continuam sendo investigados, 19 já apresentaram resultados positivos ou inconclusivos na primeira análise, entretanto, a SES destaca que ainda é necessária a realização de novos testes para confirmar a presença do vírus. Belo Horizonte tem três desses casos, Itanhadu e Conceição das Pedras, no Sul de Minas, e Muriaé, na Zona da Mata, têm dois casos cada. Caratinga, Carmo da Mata, Jequitinhonha, Juiz de Fora, Lagoa Santa, Raposos, Ribeirão das Neves, Santa Helena de Minas, Santa Juliana e São Roque de Minas têm um caso suspeito cada. 

O maior número de notificações de suspeitas se dá por meio dos sintomas em crianças de 1 ano, seguidas pelas de 6 a 11 meses, crianças de 5 a 9 anos e pré-adolescentes e adolescentes de 10 a 19 anos. Entretanto, a secretaria destacou que muitas das notificações vêm de sintomas gerados por reações adversas à vacina tríplice ou tetraviral, usadas para prevenir a doença.

Os locais que concentram mais suspeitas englobam a Região Metropolitana de Belo Horizonte e a região Central. A segunda posição no ranking é da região Leste, seguida pelo Triângulo Mineiro, Sul e Oeste. Confira a distribuição no mapa divulgado pela SES:

Sarampo em Minas

Dados foram divulgados pela Secretaria de Estado de Saúde

Prevenção

A vacinação é o meio mais eficaz para evitar a doença, que é grave e altamente contagiosa. O Ministério da Saúde e as secretarias estaduais de saúde realizaram, entre 6 de agosto e 14 de setembro, a Campanha Nacional de Vacinação contra o Sarampo e a Poliomielite. Em Minas, a meta mínima recomendada para a campanha foi alcançada e o Estado tem, hoje, 97,49% de cobertura vacinal, sendo que mais de um milhão de doses foram aplicadas durante a ação.

O medicamento é aplicado em crianças de 1 a 4 anos e, segundo a SES, está disponível em todas as salas de vacinas das unidades básicas de saúde do Estado. A vacina aplicada é a tríplice viral, que, além prevenir o sarampo, também protege contra rubéola e caxumba.