O que a artrite reumatoide, uma doença autoimune, que afeta as articulações, tem a ver com uma boa alimentação? Na verdade, tem mais do que muita gente imagina. Não existe dieta específica para a doença, mas alguns alimentos controlam a inflamação e podem ajudar a minimizar os sintomas (dores, inchaços e rigidez nas juntas).

Segundo a pesquisa ‘O Impacto da Artrite Reumatoide no Brasil’, realizada pelo Hospital das Clínicas do Rio de Janeiro, 61% dos brasileiros entrevistados (contra 74% da média mundial) alegam ter um bom conhecimento sobre como controlar a doença, e 81% (contra 91% da média mundial) sabem que é fundamental controlá-la. Entretanto, 74% (contra 66% da média mundial) erroneamente acreditam que o dano articular pode ser reversível.

Para Natália de Carvalho Teixeira, Doutora em Ciência de Alimentos e Coordenadora do Curso de Nutrição da Faculdade Kennedy, quem sofre de artrite pode apenas controlar os sintomas da doença e, para isso, deve escolher muito bem os alimentos ingeridos, sob o risco agravar o problema.

“Tem se falado muito nos alimentos anti-inflamatórios, o assunto é relativamente novo e envolve muitos aspectos, mas o fato é que nenhum alimento consumido de forma isolada terá efeito contra o problema. Porém, alguns são fontes de antioxidantes e regulam o processo inflamatório sistêmico”, afirma a nutricionista.

Natália de Carvalho Teixeira nutricionista

Para Natália de Carvalho Teixeira quem sofre de artrite pode apenas controlar os sintomas da doença e, para isso, deve escolher muito bem os alimentos ingeridos, sob o risco agravar o problema.

Natália faz uma seleção dos alimentos anti-inflamatórios e que ajudam a controlar os sintomas da artrite:

Frutas vermelhas

Incluir na dieta frutas como cereja, mirtilo e framboesa e jabuticaba. Essas frutas contêm antocianina, responsável pela cor vibrante e escura, elas oferecem propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias.

Frutas cítricas

Frutas cítricas, incluindo laranjas, limões e limas, são carregadas com vitamina C. Pesquisas mostram que obter a quantidade certa de vitamina ajuda na manutenção de articulações saudáveis e na prevenção de artrite inflamatória com osteoartrite. Segundo estudos nutricionais, as frutas cítricas também são ótimas para a artrite reumatoide.

Oleaginosas

Fontes de ômega 3, as oleaginosas como nozes, amêndoas, castanha-do-pará e os grãos integrais podem aliviar os sintomas de artrite e outras inflamações no organismo. No entanto, apesar do benefício, o ideal é consumir com moderação, pois são considerados alimentos calóricos e podem ajudar no ganho de peso.

Peixes

Consumir com mais frequência peixes considerados "gordos", como salmão, sardinha. Esses alimentos possuem, assim como as oleaginosas, ômega 3, o que contribui para a redução da inflamação tecidual. Além disso, são fontes de proteína, contribuindo para a formação muscular, essencial para a função da articulação.

Açafrão ou cúrcuma

Conhecido por possuir propriedades anti-inflamatórias, o açafrão é um alimento que tem a presença da curcumina e diminui a inflamação no corpo.

Azeite de oliva

Segundo nutricionistas, pesquisas apontam que o azeite contém uma substância anti-inflamatória natural, pois o alimento é rico em gorduras monoinsaturadas. Ele diminui a atividade de enzimas que causam inflamação e dores. O consumo regular é benéfico para quem sente desconfortos nas articulações

Vegetais verdes escuros

É sabido que comer vegetais verdes escuros ajuda a reduzir as inflamações do organismo e possui, no caso do brócolis, o sulforafano, que é uma substância que diminui a presença de algumas enzimas que são benéficas para a cartilagem. O alimento também é rico em uma substância chamada quercetina, que tem ação antioxidante e também elimina do organismo os radicais livres.

Ainda vale ressaltar a presença da vitamina A, E e selênio, que melhoram o sistema de defesa e reduzem a atividade inflamatória do corpo.

O que NÃO comer

A doutora Natália de Carvalho Teixeira esclarece ainda que da mesma maneira que alguns alimentos ajudam a controlar as inflamações, outros ajudam a piorar doenças como a artrite, e entre eles está a carne vermelha. “Apesar da carne vermelha ter muitos nutrientes importantes para nossa saúde, entre eles o ferro, o consumo excessivo é prejudicial à saúde. O ideal é a diminuição da ingestão destas carnes e a inclusão na dieta e peixes e demais carnes brancas”.

A nutricionista preparou também uma relação do que deve ser evitado:

Gordura saturada: presente na carne vermelha e em alimentos ultraprocessados, como biscoitos e chocolates, seu excesso favorece a inflamação.

Açúcar refinado: cuidado tanto com o açúcar embutido nos alimentos como os utilizados para adoçar sucos e cafés. O abuso prejudica o corpo.

Álcool: há suspeitas de que o exagero dificulte a recuperação das articulações, além de ser um fator de risco muito conhecido.

Carboidratos simples: evitar os alimentos feitos com farinha de trigo branca e dar preferência sempre aos integrais. Alimentos como aveia, arroz integral, quinoa e cevada reduzem os níveis de proteína C-reativa (CRP) no sangue. Essa proteína geralmente aumenta a inflamação associada à artrite reumatoide.

Leia Mais:
Mesmo com avanço da vacinação, engravidar durante a pandemia requer cuidados especiais; veja dicas
Câncer de mama tem 95% de chance de cura se descoberto no início; veja dicas de prevenção