Subiu para 65 o número de mortes por dengue confirmadas em Minas. Um aumento de 16 casos em relação ao último boletim epidemiológico divulgado há uma semana pela Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG).

Uberlândia, no Triângulo, lidera a lista de municípios com 14 óbitos registrados. Em seguida, vem Betim, na Grande BH, com 11, e Belo Horizonte, com nove confirmações. Outras 113 mortes seguem em investigação.

Desde o início do ano, já são mais de 341 mil casos prováveis (confirmados e suspeitos) da doença. O número dos cinco primeiros meses do ano já 11 vezes maior do que o total contabilizado em 2018.

Desde 2010, os únicos anos que tiveram números de registros superiores foram 2016, com mais de 519 mil casos, e 2013, com mais de 414 mil.

Alerta

De acordo com a SES-MG, o estado está em situação de alerta para aumento no número de casos das doenças transmitidas pelo Aedes. Em relação à Febre Chikungunya, Minas Gerais registrou 2.014 casos prováveis em 2019, sem óbitos confirmados.

Já em relação à Zika, foram registrados 987 casos prováveis da doença em 2019, até a data de atualização do boletim.

Leia mais:
Governo de Minas destina mais R$ 2,38 milhões para o enfrentamento da dengue
Dengue hemorrágica mata 40% dos doentes; sobreviventes relatam o drama vivido