No Brasil, a estimativa é a de que há 3 milhões de portadores crônicos de hepatite C. Em todo o mundo são 150 milhões. Em contrapartida, a média de diagnósticos é de apenas 150 mil casos por ano.

"Ou seja, existem muitos infectados silenciosos por aí que não sabem que estão contaminados e são infectantes, transmissores do vírus", adverte o médico Rômulo César Coelho Leite, que já realizou cinco campanhas educativas em Governador Valadares.

Nas ações, a população é incentivada a buscar o diagnóstico, e os médicos a notificarem a doença. Durante o trabalho, feito em parceria com a Sociedade Brasileira de Hepatologia com o nome "Procura-C", os pacientes realizam os exames e os positivos recebem tratamento gratuito.  

"É preciso ter acesso ao diagnóstico e tratamento antes de desenvolver a cirrose", reforça.

C TEM QUE SABER

A ONG "C Tem Que Saber, C Tem Que Curar" tem parceria com especialistas, médicos e serviços de referência, como universidades e hospitais.  

Até hoje, a ONG promoveu mais de 300 mil ações de orientação e encaminhamento de pacientes, oferecendo um milhão de testes rápidos. Ao todo, 70 milhões de cartilhas foram distribuídas. Eventos internacionais foram feitos na Colômbia, China, Índia e Estados Unidos, dentre outros países.