Veganismo, que tem dia mundial celebrado nesta segunda, ganha cada vez mais espaço

Vivian Chagas*
@vivisccp
01/11/2021 às 08:52.
Atualizado em 05/12/2021 às 06:10
 (Pexels/ Divulgação)

(Pexels/ Divulgação)

Altamente saudável, o veganismo atrai cada vez mais gente. O estilo de vida cresceu na pandemia, quando mais pessoas perceberam a necessidade de se alimentar melhor, desintoxicar o corpo e reforçar a imunidade. No Dia Mundial do Veganismo, celebrado hoje, a Sociedade Vegetariana Brasileira (SVB) comemora a marca de 7 milhões de adeptos. Pesquisa da instituição indicou também 30 milhões de vegetarianos no país.

No caso dos veganos, a dieta sem o consumo de qualquer produto de origem animal reduz a incidência de doenças cardíacas, diabetes e câncer. Estudo da Universidade de Florença, na Itália, aponta que, entre os veganos, o risco de desenvolver um tumor é 15% menor em comparação a quem consome carne.

Outra pesquisa publicada no periódico de medicina British Medical Journal, um dos mais conceituados do mundo, observou que a dieta facilita a perda de peso e, em diabéticos, ajuda a baixar os níveis de glicose, triglicérides e colesterol. 

“A alimentação, rica em vitaminas e minerais, pode diminuir o risco de desenvolvimento das células cancerígenas”, analisa a doutora em Ciência dos Alimentos e coordenadora do curso de Nutrição das Faculdades Kennedy, Natalia de Carvalho Teixeira. Segundo ela, carnes vermelhas e principalmente embutidos, se consumidos em excesso, podem aumentar o perigo de câncer devido à gordura saturada. 

O estilo de vida também é aliado do meio ambiente, já que segue uma rotina de produção 100% sustentável, incentivando a conservação do solo e exigindo a ausência de agrotóxicos

O vegano que tenha uma alimentação saudável e equilibrada também tende a baixos níveis de colesterol. “Como consequência, os riscos de entupimento de veias e artérias, que podem causar infarto, são menores”, acrescenta a nutricionista. 

Base da dieta, frutas e vegetais também possuem alto teor de água, indicado para a diminuição da pressão arterial e controle de doenças crônicas. Especialistas ainda reforçam que, na guerra contra a Covid, uma boa imunidade é a principal arma. 

“A grande quantidade de vitaminas, minerais e nutrientes presentes nesse estilo de vida colabora para o bem-estar físico e mental. Assim, a chance de se recuperar ou evitar uma enfermidade é maior”, explica a especialista em nutrição clínica pela Santa Casa de BH e capacitada em Nutrição Vegetariana pela SVB Poliana Aparecida Afonso.

Cuidados
É importante alertar que, antes de começar essa ou qualquer dieta, é fundamental consultar um profissional para que não faltem nutrientes que possam prejudicar o organismo.

“A dieta restritiva sem acompanhamento pode trazer malefício à saúde do indivíduo, além de só funcionar por um curto período. É importante também ter atenção e controle da Vitamina B12, encontrada especialmente em produtos e derivados de origem animal”, finaliza a especialista.

Leia mais:
Consumo de sal nas Américas é três vezes maior que recomendado por OMS
Anvisa define regras para a volta dos cruzeiros marítimos
 

Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por