O que deveria apenas embelezar pode trazer sérios riscos à saúde dos olhos. Que o digam as mulheres. As que não dispensam a maquiagem no dia a dia precisam redobrar a atenção. Os cuidados devem ser tomados tanto na hora de comprar os produtos quanto no momento de retirar a make.
O uso incorreto de cosméticos e o costume de coçar a região ocular com frequência acabam levando impurezas para a área das pálpebras, que são bem sensíveis.

Esses comportamentos podem desencadear problemas que vão desde uma simples coceira até uma inflamação crônica. Durante um ano, 70% das 126 mulheres que se queixaram de infecções nos olhos no Instituto Penido Burnier, de Campinas (SP), apresentaram blefarite seborreica, que pode causar hipersensibilidade e até queda dos cílios. Os números referem-se aos atendimentos feitos pelo oftalmologista Leôncio Queiroz Neto.

A patologia é causada pelo acúmulo de oleosidade. De acordo com o especialista, nessas condições, a presença de bactérias e parasitas é facilitada, contribuindo para a inflamação. Além da blefarite seborreica, existe ainda a do tipo alérgica. Nesses casos, o paciente já tem pré-disposição de irritabilidade. “Essas pessoas devem caprichar na higiene, sempre retirando as maquiagens após o uso e, periodicamente, usar um shampoo neutro para lavar as pálpebras. Hoje, existe um lenço apropriado que pode ser molhado no colírio para a limpeza”.

Recorrente

Sem a detecção da causa das doenças e o tratamento adequado, as inflamações correm o risco de se tornarem recorrentes, alerta Sérgio Felberg, do Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO). “As mulheres sofrem mais pois usam produtos cosméticos no rosto com mais frequência. Caso não tenha acompanhamento profissional, o que era um simples inchaço pode se repetir de tal maneira que vira crônica”, diz Felberg.

 

Sem contratempo

Comprar produtos de boa qualidade pode evitar que a mulherada saia por aí com o olho inchado, garantem especialistas. Além disso, limpar bem a região antes de dormir mantém a saúde ocular. “É necessário tirar qualquer resíduo como de máscara nos cílios. A água micelar, facilmente encontrada em lojas do ramo, é indicada para a remoção e hidratação da pele”, diz a professora de maquiagem Izabela Barros Carvalhaes, do curso de estética e cosmética das Faculdades Promove.

Até a escolha da base que será aplicada no rosto exige cautela. Segundo a docente, pessoas com a pele oleosa, por exemplo, não devem usar produto que contenha óleo na fórmula. É preciso, ainda, redobrar o cuidado com a higiene e o manuseio dos materiais utilizados na maquiagem. Pincéis podem ser lavados com shampoos neutros ou detergentes líquidos específicos para essa finalidade.

“Caso uma área que for maquiada tenha alguma ferida, nunca se deve usar o mesmo pincel ali e nos olhos, pois ele pode transmitir a infecção. O correto é maquiar esta área com uma esponja descartável”, orienta Izabela Barros.

Outra opção para as mulheres com a pele sensível são os produtos hipoalergênicos, próprios para quem sofre com alergias. Eles são menos propensos a causar reações. A dica é sempre consultar um dermatologista.