Duas salas e a secretaria da Escola Estadual Alberto Delpino, localizada na região do Barreiro, em Belo Horizonte, foram interditadas pela Coordenadoria Municipal de Defesa Civil (Comdec) da capital mineira.
 
De acordo com a assessoria de imprensa do órgão, a interdição é decorrente da constatação de risco dos três cômodos desabarem. Nas duas salas e na secretaria, foram descobertos afundamento do telhado de amianto e do forro de PVC 
 
Os agentes foram acionados pela diretora da instituição de ensino, Sônia de Jesus Pereira Santos, nessa quarta-feira (27). Apesar da proibição de circulação nos três cômodos, o funcionamento da escola não foi alterado.
 
Segundo Sônia, a iniciativa de chamar a Defesa Civil foi uma medida de segurança e ela recebeu todo apoio da Secretaria Estadual de Educação (SEE). "A intenção é proteger todos os nossos 495 alunos", explica.
 
Ainda conforme a diretora, o prédio onde funciona a escola tem 50 anos e há um plano para que ele seja demolido em breve. "A escola irá funcionar em um novo edifício na avenida Olinto Meireles e estamos recebendo todo apoio necessário da SEE, que acompanha de perto o processo de mudança", diz a educadora.
 
Depois de ser vistoria, a escola foi notificada pela Comdec a providenciar reparos e informada que os outros cômodos não estão ameaçados.
 
Em contato com a SEE, a reportagem do Hoje em Dia foi informada que os danos nos cômodos da instituição de ensino ocorreram depois de registro de chuva e que as salas e o escritório já haviam sido vistoriados por engenheiros da Superintendência Regional de Ensino Metropolitana B. Os profissionais também pediram a interdição e, com isso, foi providenciado o aluguel de um novo prédio para a escola ser instalada. O previsto é que a mudança seja feita até o fim do ano letivo. Em relação à demolição do atual edifício, o órgão esclareceu que isso só irá ocorrer se realmente for necessário. Caso contrário, o prédio será reformado.