O número de empregos formais foi maior do que o de desligamentos no mês de setembro deste ano em Minas Gerais. De acordo com o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), o saldo positivo é de 5.200 vagas, o que representa uma alta de 0,13% em relação a agosto. Os dados foram divulgados pelo Ministério do Trabalho nessa segunda-feira (22). 

No total, o Estado encerrou o mês de setembro com 140.141 admissões e 134.941 demissões no período. Ainda segundo o Caged, o setor que mais contribuiu para o resultado resultado foi o de serviços, que criou 9.987 novos postos de trabalho. 

Em seguida aparecem os segmentos da construção civil, com 3.572 vagas, e do comércio, com 2.659 novos empregos.

Desempenho do país

O saldo positivo se manteve no contexto nacional, com 137.336 acima do número de demissões. A diferença representou um acréscimo de 0,36% em relação a agosto. 

No total, foram 1.234.591 admissões e 1.097.255 desligamentos no último mês em todo o país. O estoque de empregos no período alcançou 38.507.474 vínculos.

De acordo com o Caged, houve alta de postos de trabalho em 26 das 27 unidades federativas.

Acumulado no ano 

O saldo de janeiro a setembro também teve acréscimo: foram 719.089 vagas, o que representa alta de 1,9%. A comparação dos últimos 12 meses mostra aumento de 459.217 postos – variação positiva de 1,2%.  

O crescimento foi registrado em sete dos oito setores econômicos. Foram 60.961 novos postos apenas em serviços, o setor de melhor desempenho em setembro.

O segundo melhor saldo ocorreu no setor da indústria de transformação, que fechou o mês com saldo positivo de 37.449 vagas. Comércio veio em seguida, com a criação de 26.685 postos.

Também tiveram saldos positivos construção civil (12.481 postos), serviços industriais de utilidade pública – Siup (1.091 postos), administração pública (954 postos) e extrativa mineral (403 postos). 

Apenas o setor da agropecuária apresentou queda (-2.688 postos).