Pouco mais de nove meses após o rompimento da Barragem Fundão, que devastou distritos de Mariana, na região Central de Minas, a mineradora Samarco apresentou o plano de recuperação ambiental das áreas afetadas pelo maior desastre ambiental brasileiro. O documento, segundo a Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), foi entregue na terça-feira (30) ao deputado Adalclever Lopes (PMDB) .

Além do balanço das ações realizadas pela empresa no município mineiro, o plano contempla projetos e estudos em andamento para a recuperação da Bacia do Rio Doce. O documento também foi protocolado nos órgãos ambientais e nos Ministérios Públicos Estadual e Federal.

Conforme o diretor-presidente da Samarco, Roberto Carvalho, o plano detalha ainda as condições de segurança das estruturas remanescentes do sistema de barragens que, de acordo com ele, não correm o risco de entrar em colapso.

“O plano apresenta também a quantidade de pessoas envolvidas nos trabalhos e mostra que todas as ações estão sendo realizadas de forma integrada”, afirmou.