A Samarco se comprometeu a desembolsar R$ 4,2 bilhões, até 2018, para recuperar o rio Doce e também indenizar as vítimas do maior desastre ambiental ocorrido no Brasil. De acordo com o colunista do jornal O Globo Lauro Jardim, a mineradora fechou acordo com vários órgãos federais para pagar R$ 2 bilhões ainda neste ano. Outros R$ 1,2 bilhão deverão ser depositados em 2017 e o restante no ano seguinte.

O documento será assinado em Brasília, na próxima segunda-feira (29). Ainda segundo Jardim, a verba complementar necessária para despoluir a bacia e compensar financeiramente os atingidos será definida posteriormente. Procurada pela reportagem do Hoje em Dia, a Samarco informou que não irá se manifestar.

Fundação

Na edição da última terça-feira (23), o Hoje em Dia anunciou que a Samarco, Vale e BHP Billiton iriam criar uma Fundação, comandada pelas próprias mineradoras, para analisar cada um dos casos. A minuta do acordo extrajudicial entre as empresas, os Ministérios Públicos Federal e Estadual e entidades governamentais revela que as empresas terão autonomia para decidir sobre quais das vítimas serão indenizadas e sobre quanto cada pessoa ou família vai receber.

Se assinado pelos envolvidos, o acordo encerra a ação civil pública que corre na 12ª Vara Federal da Seção Judiciária de Minas Gerais. O promotor de Justiça da Comarca de Mariana, Guilherme de Sá Meneghin, adiantou à reportagem, na ocasião, que o documento tem uma cláusula que tira a cidade histórica das tratativas, justamente para não prejudicar as negociações que estavam em andamento no município.

*Com informações de Aline Louise