53 minutos foi o tempo gasto pela Defesa Civil de Minas Gerais para cumprir o simulado de rompimento de barragem em Santa Bárbara, na região Central do Estado. A população participou de um treinamento na tarde desta sexta-feira (29) no município, que seria o segundo a ser atingido em um possível colapso da barragem Sul Superior, da mina Gongo Soco, da Vale, em Barão de Cocais.

A população total da área de risco em Santa Bárbara é de 1.620 pessoas, porém, somente 850 teriam participado do exercício. Em Barão de Cocais, eram esperadas mais de 6 mil pessoas que vivem na zona de risco, entretanto, somente 3.600 moradores participaram da ação. 

O treinamento desta sexta teve início às 15h, quando carros de som com uma sirene comunicando que se tratava de um simulado passaram pelas ruas da cidade alertando a população. De acordo com o coordenador da Defesa Civil mineira, tenente-coronel Flávio Godinho, a lama levaria cerca de 2h36 para atingir o distrito de Barra Feliz, o primeiro ponto de Santa Bárbara a ser atingido, e 3h30 para chegar ao centro do município. 

"Conseguimos fazer com um tempo bem abaixo, tivemos o primeiro ponto de encontro, que fechou com 15 minutos, e o último com 53 minutos", disse Godinho após o fim da simulação. Ele explicou o que levou parte da população a não participar. "Alguns fatos diminuiram essa adesão, como, por exemplo, o fato de que não foi decretado feriado e também de existirem pessoas que trabalham em outros locais, mas vivem aqui", disse. 

A Defesa Civil foi indagada sobre o porquê do treinamento que envolveu um número bem menor de pessoas que o de Barão de Cocais ter demorado mais tempo, já que o primeiro simulado foi cumprido em pouco mais de 30 minutos. "É uma questão de território. Para se ter ideia, no primeiro simulado eram sete pontos de encontro, em Santa Bárbara, que é bem menor, foram 13. A extensão territorial é maior e, por isso, levamos mais tempo", concluiu Godinho.

Por fim, o coordenador do órgão garantiu que as pessoas que não puderam passar pelo simulado poderão procurar as autoridades locais para obterem todas as informações necessárias sobre a evacuação. 

Ao todo, atuaram nesta simulação 395 pessoas, entre membros das forças de segurança e da Vale, e foram usadas 33 viaturas e veículos, duas aeronaves e também drones.

Leia mais:
Minas terá simulados de rompimento de barragem em quatro cidades neste fim de semana
Presídio de Itabirito é evacuado após elevação do risco de rompimento de barragens da Vale
Alunos de escola em área de risco serão transferidos para prédio de faculdade em Barão de Cocais
Defesa Civil pode pintar meios-fios da área de inundação para orientar população em Barão de Cocais