O bairro Santa Lúcia, na região Centro-Sul, é o próximo a receber gás natural distribuído pela Gasmig. A primeira fase das obras tem previsão de dois meses de duração, totalizando 24 ruas e 7 quilômetros de rede. A rede começa a ser construída nesta terça-feira (26).

“Neste momento, vamos instalar uma tubulação constituída de polietileno de alta densidade (PEAD), um material muito resistente, utilizado na distribuição de gás natural em todo o mundo. Visando o menor impacto à sociedade, utilizamos, preferencialmente, o método de construção não destrutivo, que minimiza em cerca de 90% a abertura de valas”, explica o gerente de Expansão da Gasmig, Eduardo Soares.

A distribuição atenderá condomínios e estabelecimentos comerciais nas ruas rucis, Tatuí, Hidra, Via Láctea, Sagitário, Castro Maia, Tito Botelho Martins, Copérnico, Centauro, Barcelona, Rigel, Halley, Kepler, Guandahus, Gururi, Cônsul Robert Levy, Universo, Abel Araújo, Tobias Moscoso, Expedicionário Waldemar Pedro, Urano, Jurupari, Amoroso Costa e um trecho da avenida Raja Gabáglia.

Leia mais

Obras em vinte ruas ampliam rede de gás natural no Buritis
Escavadeira rompe tubulação de gás e causa tumulto na Savassi

 

Gás natural Santa Lúcia

Entenda o processo de construção da rede de distribuição de gás natural

1. A Gasmig trabalha para instalar sua rede de polietileno de alta densidade (PEAD), como explicou o gerente de Expansão da companhia anteriormente.

2. Após a abertura da vala, é realizada a colocação da tubulação no subsolo. Em seguida, é feito o fechamento, em até três dias úteis, para permitir o tráfego de veículos, ou o local é sinalizado para a continuidade da obra.

2.1. A reabertura da vala pode se repetir, conforme necessidade do andamento dos trabalhos ou para a expansão de novas redes nas vias, mas a reconstrução asfáltica sempre será refeita nos locais de intervenção.

2.2. Em sequência, é realizada a instalação dos equipamentos que controlam o fluxo do gás.

2.3. A reabertura da vala para realização de teste nos garante a inexistência de vazamentos, ou seja, a segurança do sistema.

3. Paralelamente, será iniciada a instalação das válvulas nas calçadas, que ligarão os clientes finais à rede de gás natural. Caso o seu condomínio ou comércio não tenha sido contemplado com uma válvula e haja interesse em fazer a ligação do gás natural, entre em contato com a Gasmig pelo telefone 117.

4. O teste da rede de gás natural acontece depois da tubulação construída e verifica a inexistência de vazamentos, garantindo a segurança de todos. Nesta fase, a rede ainda não tem gás natural, portanto, o teste é realizado com o gás nitrogênio, que não é inflamável. Neste momento, podem ocorrer ruídos e até danificação do asfalto. A população não precisa se assustar, a etapa faz parte do processo de construção das redes de gás natural e é monitorada por equipes da companhia e das terceirizadas. A Gasmig é responsável por quaisquer reparos necessários em suas redes e nas vias onde executa suas obras.

5. Na etapa seguinte, a companhia verifica a inexistência de oxigênio dentro da rede e umidade adequada para o recebimento do gás natural. Nesta verificação, ainda é utilizado o nitrogênio (não inflamável) e a sua expulsão da rede pode gerar ruídos. Caso seja necessário, pode acontecer também alguma alteração no trânsito do local.

6. Gaseificação: disponibilização do gás natural para alimentar as redes internas de clientes (residenciais e comerciais). Durante o processo, também é possível ouvir barulhos e cheiro de gás, mas reafirmamos que os trabalhos são monitorados por equipe própria e capacitada, durante 24h.

7. Emergências: em caso de vazamento, cheiro de gás ou necessidade de executar escavações em locais sinalizados pela Gasmig, entre em contato pelo telefone 117, pois a companhia conta com o programa “Escave com Segurança”, que acompanha obras próximas às suas redes.