No ano em que são celebrados os 250 anos de peregrinação ao Santuário Nossa Senhora da Piedade, as duas Igrejas que integram o conjunto arquitetônico foram elevadas à condição de Basílica pelo Papa Francisco. O anúncio oficial será feito neste domingo (19), Dia Mundial dos Pobres, às 8h, pelo arcebispo metropolitano de Belo Horizonte, dom Walmor Oliveira de Azevedo, durante a peregrinação dos moradores de rua ao Santuário. 

Com o reconhecimento do Vaticano, a ermida do século 18, que guarda a imagem da padroeira de Minas Gerais, Nossa Senhora da Piedade, passa a se chamar Basílica Ermida da Padroeira de Minas Gerais – Nossa Senhora da Piedade, e a Igreja das Romarias, erguida na década de 1970, Basílica Estadual Nossa Senhora da Piedade – Padroeira de Minas Gerais. 

Por estarem diretamente ligadas ao ministério do Papa, são consideradas pela Igreja Católica como um território com muita importância para as atividades litúrgicas e pastorais. A decisão surgiu de um pedido de dom Walmor, que em junho esteve em Roma, levando um documento com as assinaturas dos bispos mineiros. O pedido foi acolhido pelo Papa, “que conhece a história do santuário" e, no início do ano, havia concedido a sua bênção apostólica a todos os peregrinos que visitam o território sagrado.

Agora, a Arquidiocese de Belo Horizonte tem quatro basílicas. Além Santuário da Serra da Piedade, são elas: a Basílica Nossa Senhora de Lourdes, no bairro Lourdes, e a Basílica Santo Cura D’Ars, no bairro Prado. 

Leia mais:

Parceria para projeto de locomotiva no Santuário de Nossa Senhora da Piedade

Peregrinação no Santuário de Nossa Senhora da Piedade, em Caeté, completa 250 anos