"Se não é para ficarmos juntos, vou matar nos dois queimados". A ameaça foi feita por um homem que não aceitava o fim do relacionamento com a ex-namorada, uma mulher de 52 anos. Nem mesmo uma medida protetiva, que impedia o suspeito de se aproximar da vítima, impediu o homem, de 42 anos, de incendiar a ex-companheira. 

Antes de atear fogo nela, o suspeito agrediu a mulher com tapas, socos, mordidas e golpes com chave de roda. A sessão de tortura, que durou mais de duas horas, aconteceu em Passos, no Sul de Minas, na noite de terça-feira (10).

Mesmo ferida, a vítima conseguiu escapar da morte. O suspeito fugiu e ainda não foi localizado.

Violência

À Polícia Militar, a vítima contou que fazia caminhada em uma praça do município quando foi abordada pelo ex-namorado, que questionou sobre o fim do relacionamento dos dois. A mulher disse que entrou dentro do carro, um Toyota Corolla, para sair do local, mas foi seguida pelo homem.

Ele perseguiu a vítima por várias ruas da cidade e, por duas vezes, fechou o veículo dela para impedir a locomoção da mulher. Em uma dessas tentativas, ela foi obrigada a parar o carro e entrar no automóvel do suspeito, um Fiat Uno Mille.

Segundo a vítima, as agressões começaram neste momento e só pararam quando o homem estacionou o carro em um loteamento do bairro Recanto Verde. Lá, ele fez a ameaça, pegou um galão de álcool e jogou no interior e exterior veículo. Em seguida, o suspeito ateou fogo.

A vítima, que estava no banco traseiro do carro, contou que conseguiu pular para frente e sair correndo. Por um tempo, ela foi seguida pelo suspeito, mas conseguiu escapar. Ela pediu socorro em um condomínio da região e foi socorrida até a Santa Casa de Passos pelos militares.

Incêndio

No local do crime, a PM encontrou o carro e o lote em chamas. O Corpo de Bombeiros foi acionado e conseguiu combater o fogo. O carro foi encaminhado para a perícia. Rastreamento foi realizado na região, mas até o momento o suspeito não foi localizado e preso. O caso será investigado pela Polícia Civil.