As vítimas do rompimento da barragem da Mina Córrego do Feijão, em Brumadinho, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, vão receber a visita do monsenhor Bruno Marie-Duffé, secretário do Vaticano para o Desenvolvimento Integral, no próximo sábado (18). 

No sexta-feira (17), ele participa do seminário "A mineração e o cuidado com a casa comum", organizado pela Arquidiocese de Belo Horizonte, pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e pela Rede Igrejas e Mineração, que integra diferentes Igrejas na América Latina, mobilizadas na ajuda às comunidades sob o impacto da mineração.

Durante o encontro, serão apresentados os impactos da tragédia na vida da população de Brumadinho, além das contradições da mineração em Minas Gerais e no Brasil. No momento, o secretário para o Desenvolvimento Integral reafirmará o compromisso do Vaticano em defender a vida e permanecer no apoio às comunidades que defendem seus territórios.

O Pontifício Dicastério para o Desenvolvimento Integral é um setor ligado ao governo da Igreja Católica, na Curia Romana, instituído pelo Papa Francisco para coordenar as ações da Igreja nas áreas relacionadas às migrações, ajuda aos necessitados, enfermos e excluídos, marginalizados, vítimas dos conflitos armados e desastres naturais, aos encarcerados, aos desempregados e às vítimas de qualquer forma de escravidão e de tortura.

A barragem do Córrego do Feijão, da Vale, se rompeu no dia 25 de janeiro. De acordo com o balanço mais recente divulgado pela Defesa Civil, são 238 mortos e 32 pessoas desaparecidas. 

Programação do seminário

Dia: sexta-feira (17 de maio)
Horário: 16h 

  • Boas vindas – Dom Walmor de Oliveira de Azevedo, Arcebispo Metropolitano de Belo Horizonte e Presidente da CNBB.
  • Abertura e mediação do painel – O cenário da mineração em MG e no Brasil: Frei Rodrigo de Castro Amédée Péret. GT Mineração da CNBB e Rede Igrejas e Mineração.
  • As múltiplas realidades sociais em Brumadinho. Marina Oliveira, Articuladora Social da Arquidiocese de Belo Horizonte, moradora de Brumadinho)
  • As estratégias utilizadas para a divisão das Comunidades. Dr. André Sperling (Promotor de Justiça do Ministério Público do Estado de Minas Gerais)
  • As Políticas Públicas em defesa dos territórios e das comunidades. Dra. Caroline Morishita (Defensoria Pública do Estado de Minas Gerais)
  • A missão da Igreja: novos caminhos frente à mineração, em Minas Gerais e no Brasil. Dom Joaquim Giovani Mol Guimarães Bispo Auxiliar da Arquidiocese de BH e Reitor da PUC Minas e Dom Sebastião Lima Duarte, Presidente do GT Mineração da CNBB.
  • Ecologia Integral para a Vida da Casa Comum. Reflexão do Reverendíssimo Monsenhor Bruno-Marie Duffé, Secretário do Pontifício Dicastério para o Desenvolvimento Humano Integral, do Vaticano.
  • Debate
  • Abertura da Exposição Fotográfica “Piedade de Minas”, no hall do Museu da PUC Minas.

Dia: 18 de maio - Sábado da Compaixão e da Solidariedade – Visita e Celebração da Esperança, em Brumadinho

  • 9h às 11h – Córrego do Feijão (na igreja), com momento celebrativo e procissão até a lama.
  • 13h às 17h – Parque da Cachoeira (na igreja), com momento celebrativo e procissão até a lama.
  • 18h às 19h – Celebração da Esperança – Missa na sede de Brumadinho – Igreja Matriz de Brumadinho

Local: Museu de Ciências Naturais PUC Minas (Av. Dom José Gaspar, 290, Coração Eucarístico)

* Fonte: Arquidiocese de BH

Leia mais:
Após tragédia, Vale afirma que vai investir R$ 11 bilhões em processamento a seco
Bombeiros começam 108º dia de buscas em Brumadinho com homenagem às mães
CPI de Brumadinho ouvirá conselheiros que autorizaram a Vale a ampliar atividades na mina que rompeu