O secretário-geral do governo de Minas Gerais Mateus Simões (Novo) foi assaltado na noite dessa sexta-feira (26) em São Paulo, onde estava para o batizado de uma sobrinha. O relato do crime foi divulgado por ele em uma rede social. 

De acordo com o texto, Simões estava com a esposa em um táxi quando foram abordados por um suspeito armado. A aliança do secretário foi levada pelo assaltante. 

“Vão-se os anéis, ficam os dedos... porque Deus é bom, o tempo todo! Ao ser assaltado, hoje de noite, com o bandido batendo o cano do revólver no vidro do carro, vi minha aliança de casamento ser levada. Logo ela, que não tirava nem para tomar banho... eu e Chris estamos bem, ela assistiu a tudo em silêncio, o taxista que nos conduzia ficou de mãos para o alto todo o tempo, eu passei minha aliança, meu smartwatch e meu telefone (que o assaltante deixou cair) e fiquei pensando: a humanidade ainda tem um longo caminho civilizatório a percorrer”, diz uma parte do relato. 

Mateus Simões contou, ainda, que conversava ao telefone com o chefe da Polícia Civil de Minas, Joaquim Francisco Neto e Silva, no momento do crime. 

“Mas eu estava chegando em São Paulo, para o batizado de minha sobrinha, longe de onde ele pudesse me ajudar. Fomos vítimas "exemplares" (nunca imaginei que diria isso e me incomodo por dizer). O motorista desligou o carro, minha esposa não gritou nem se moveu, eu entreguei o que ele queria e fiquei apenas dizendo: fique calmo, fique tranquilo... ele tremia tanto que cheguei a achar que pudesse atirar sem querer. Só me restou instintivamente tentar cobrir o máximo possível do espaço entre a janela e a Chris... mais instinto que coragem, percebi depois”, escreveu o secretário. 

Veja o relato completo abaixo:

Leia mais:
Alexandre Kalil diz que estão dando ‘palpite’ na forma como ele conduz o Carnaval de 2022 em BH
Zema critica deputados e pede urgência para pauta do Regime de Recuperação Fiscal
Após almoço com Moro, Zema é lembrado pelo Podemos como possível vice do ex-ministro