A Prefeitura de Belo Horizonte investiga um caso suspeito de morte por dengue hemorrágica na capital. A vítima, uma moradora de Ibirité, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, faleceu nessa terça-feira (23) enquanto estava internada na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Barreiro. 

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde (SMSA), esta não é a primeira morte em investigação por suspeita de dengue. No entanto, até o momento, não há nenhum óbito pela doença confirmado na cidade. 

O órgão não divulga o número de casos suspeitos de morte por dengue que foram investigados.  
 
Ainda conforme a SMSA, até o dia 17 deste mês, haviam 4.185 casos de dengue confirmados em BH e outros 14.271 casos pendentes de resultados. Além disso, foram investigados e descartados 4.144 casos.

Mortes em Minas

Em todo o Estado, 12 pessoas morreram por dengue no ano passado, sendo que duas delas moravam em Arcos, outras duas em Ituiutaba e as demais em Araújos, Conceição do Pará, Contagem, Lagoa da Prata, Moema, Montes Claros, Passos e Uberaba. Outros 10 óbitos naquele ano ainda estão sendo investigados para confirmar se os óbitos também foram causados pela doença.

Já este ano, são 14 mortes confirmadas por dengue, e seus das vítimas da doença moravam em Betim, duas em Uberlândia, duas em Unaí, e as demais nas cidades de Arcos, Frutal, Ibirité e Paracatu. Outros 57 óbitos ainda estão em investigação. 

Leia mais:

A cada pessoa com dengue, outras 3 tiveram a doença sem saber; risco é maior para idosos
Dengue avança na região e Governo decreta emergência
Decreto autoriza ações extraordinárias para frear epidemia de dengue em 331 cidades mineiras
Casos de caxumba sobem 204% em Minas nos últimos quatro anos