Seis secretarias do Fórum Lafayette, localizado na região Centro-Sul de Belo Horizonte, estão fechadas por tempo indeterminado por conta da contaminação de funcionários pela Covid-19. As informações foram repassadas pelo Sindicato dos Servidores da Justiça de Primeira Instância do Estado de Minas Gerais (SERJUSMIG), nesta sexta-feira (27).

Segundo os dados, entre os postos fechados estão a Secretaria de Apoio Jurisdicional, a 10ª e a 12ª Varas Criminais, a 4ª e a 5ª Varas de Família e o 1º Tribunal do Júri. Uma nota será enviada à imprensa para demais informações sobre o caso.

O Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) informou, por meio de nota, que os casos são acompanhados e monitorados pela gerência de Saúde no Trabalho do órgão desde o início da pandemia, e que aqueles que estão com suspeita, ou são diagnosticados, são afastados do serviço presencial durante 14 dias. Em casos em que a equipe inteira é comprometida, o juiz diretor do foro pode decidir sobre o fechamento da vara e a suspensão dos prazos.

Confira a nota na íntegra

O Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), através da Gerência de Saúde no Trabalho (Gersat), faz o acompanhamento e monitoramento de todos os casos suspeitos e confirmados de covid-19 entre magistrados, servidores, terceirizados e estagiários, desde o início da pandemia. A equipe de monitoramento aborda os acometidos e todos os seus contatos no ambiente de trabalho e dá as devidas orientações ao gestor para que sejam tomadas as providências de acordo com os protocolos sanitários.

Aqueles que estão com suspeita ou diagnóstico da doença são afastados do trabalho presencial. Aqueles que tiveram contato próximo com o doente/caso suspeito nas 48 horas que antecederam o início dos sintomas são avaliados e recebem as orientações de cuidados individuais e indicação de home office por 14 dias.

A chefia imediata e o juiz diretor do foro são orientados quanto aos procedimentos de limpeza e a indicação de home office para os contatos próximos. Em algumas situações, a equipe inteira é comprometida, e o juiz diretor do foro pode decidir sobre o fechamento da vara e a suspensão dos prazos. Todas as medidas estão em consonância com as recomendações da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais e de nota técnica da Gersat.

Leia mais:
Acusado de participação na morte de fisiculturista em boate é julgado nesta quinta em BH
Sites de órgãos públicos na mira de golpistas cibernéticos
Fiocruz reforça que aumento de casos e óbitos por Covid-19 deve servir de alerta