O segmento de corpo encontrado na área da barragem que se rompeu no Córrego do Feijão, em Brumadinho, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, é de mais vítima já identificada no desastre. A informação foi confirmada pela Polícia Civil nesta sexta-feira (24) e o segmento foi encontrado no último dia 10, enquanto o Corpo de Bombeiros preparava o terreno para retomada das buscas.

Segundo a polícia, outros 13 casos seguem sob análise no Instituto de Criminalística, dependendo da tecnologia de DNA para conclusão.

Desde o rompimento da barragem, a Polícia Civil recebeu 867 fragmentos, dos quais 96% foram solucionados. Desse total, 259 vítimas foram identificadas e 347 referiam-se a reidentificações. Outros 147 eram de animais e em 101 casos não foi possível a extração de DNA devido à decomposição extrema.

A tragédia provocada pelo rompimento da barragem da Vale, em janeiro de 2019, matou 270 pessoas. Onze vítimas seguem desaparecidas.

Por causa da pandemia do novo coronavírus, o Corpo de Bombeiros interrompeu as buscas em março desde ano.