O presidente da República, Jair Bolsonaro, postou, neste sábado (17), um vídeo em uma rede social mostrando a caminhada que fez pelos corredores do Hospital Vila Nova Star, em São Paulo. Na postagem, comentou sobre a recuperação: “Seguimos progredindo. Bom Dia a todos!”, disse.

No fim da manhã, Bolsonaro ainda participou da live de inauguração de uma agência da Caixa em Missão Velha, no Ceará. Ele falou sobre o trabalho que está sendo feito para o pagamento do auxílio emergencial. “Não é fácil bolar um programa para pagar 68 milhões de brasileiros em poucos dias”, disse, lembrando que, só no ano passado, o governo pagou em auxílio o equivalente a cerca de dez anos de Bolsa Família.

Bolsonaro ainda comentou sobre o estado de saúde e disse que a obstrução intestinal que teve é devido a uma aderência no órgão ocasionada pela facada que levou em um atentado ocorrido em 2018, em Juiz de Fora, na Zona da Mata mineira. Uma nova cirurgia foi descartada. “Graças a Deus não foi preciso. Estou louco para voltar a trabalhar, rever os amigos, voltar para o seio da família e realmente botar o Brasil para andar. Isso é o que todos nós queremos”, concluiu.

Histórico

O último boletim médico, divulgado no início da noite de sexta-feira (16), afirmava que o presidente continua evoluindo satisfatoriamente, mas que ainda não há previsão de alta. Segundo o documento, o presidente aceitou bem o início da alimentação. Na quinta-feira (15) foi feita a retirada da sonda nasogástrica.

Na quarta-feira (14), Bolsonaro deu entrada pela manhã no Hospital das Forças Armadas, em Brasília, com uma crise persistente de soluço e mal-estar. Exames indicaram um quadro de obstrução intestinal. Por decisão do cirurgião Antonio Luiz Macedo, responsável pelas cirurgias no abdômen do presidente, Bolsonaro foi transferido para São Paulo.

Leia mais:
Bolsonaro começa a se alimentar, mas ainda não tem previsão de alta
Quadro de Bolsonaro continua evoluindo, mas sem previsão de alta
Bolsonaro tem evolução clínica satisfatória, diz boletim médico