A Polícia Civil inicia nesta quinta-feira (1º) a operação “Barbas de Molho”, que visa o combate ostensivo a furtos e roubos na região do hipercentro de Belo Horizonte. Os trabalhos serão realizados até o dia 25 de dezembro e acontecem em seis regionais onde o fluxo de pessoas no período que antecede as festas de fim de ano é maior.

Esta é a primeira vez que a corporação investe em atuação ostensiva durante o período Natalino. “O objetivo é combater o crime organizado e aumentar a sensação de tranquilidade e segurança da população neste período de festas”, explica o chefe do 1º Departamento de Polícia Civil, Rogério de Melo Franco Assis de Araújo. As ações são realizadasem conjunto com a Guarda Municipal para coibir, além de tráfico de drogas, principalmente, o roubo e furto de celulares na região do hipercentro da capital.

Ao todo, mais de 400 policiais civis irão para as ruas e avenidas de Belo Horizonte durante o período que antecede o Natal. “Este número será progressivo, observando o aumento de pessoas nas ruas, o pagamento do décimo terceiro, o que acaba movimentando o comércio”, reforça o delegado Rogério Melo.

A Polícia Civil garante que o atendimento à população nas delegacias seguem normalmente e que não haverá prejuízo no andamento das investigações nas delegacias.

Por sua vez, a Guarda Municipal informou, por meio da assessoria de imprensa, que divulgará o número de efetivo empenhado na segurança na cidade apenas no fim da operação. 

Organização Criminosa

Nessa quarta-feira (30), dez pessoas - nove homens e uma mulher – foram presas suspeitas de envolvimento com roubo e receptação de celulares. Além das prisões, a polícia cumpriu 24 mandados de busca e apreensão.

Segundo a polícia, todos os integrantes da quadrilha possuem passagem pela polícia por roubo e tráfico de drogas. Entre o material apreendido em três shoppings populares (Xavantes, Caetés e Popular) estão celulares roubados. As receitas Federal e Estadual também participaram da operação. Todos os suspeitos estão presos temporariamente por cinco dias.

 

trabalhos serão realizados até o dia 25 de dezembro e acontece em seis regionais

Durante a operação, vários aparelhos celulares sem nota fiscal e com suspeita de roubo foram apreendidos

A delegada Giomara Soares de Oliveira, chefe da 4ª Delegacia do Hipercentro, conta que os suspeitos agem de forma organizada e que a abordagem às vítimas nem sempre é violenta. “Em alguns casos, os suspeitos abraçam as vítimas na tentativa de subtrair o bem. Após os roubos, eles trocam de camisa e permanecem no mesmo lugar, vendendo o produto roubado”.

Segurança

Para não ser vítima de roubou e furto, a Polícia Civil orienta para que a população tome algumas medidas de segurança. “Mulheres devem optar por bolsas menores e sempre à frente do corpo. Evitar andar com grande volume de sacolas para que não distrair com a quantidade de embrulhos. Os homens devem colocar as carteiras e os celulares nos bolsos da frente”, orienta a delegada Giomara Oliveira.

Além dos cuidados com os pertences, a delegada pede que a população desconfie de “abraços desconhecidos”. “Desconfie desse sinal de afeto de pessoas que nunca viu, não lembra ou não conhece. Não fuja para paredes, tente entrar em algum estabelecimento para evitar a abordagem e acione a polícia”, orienta.