Um homem de 25 anos foi preso em flagrante na madrugada deste sábado (15 ) por tentar matar a esposa, de 27, a  golpes de faca no bairro São Gabriel, região Nordeste de Belo Horizonte. A vítima buscou socorro na casa de um vizinho, que é guarda municipal e para proteger a mulher atirou no agressor,  que sofreu ferimentos em uma das mãos. Na confusão, o marido também desferiu golpes de faca no peito do guarda que, por sorte, usava colete de proteção. A mulher foi socorrida e  encaminhada para o Hospital de Pronto Socorro João XXIII (HPS) e o marido, levado para o Risoleta Neves, ambos em Belo Horizonte. 

Segundo a delegada Pollyanna Aguiar, da unidade especializada de Atendimento à Mulher, o casal estava  em casa quando, por volta de 1h da manhã, o marido começou a gritar falando que iria "exorcizar" a  mulher. Em seguida, ele começou a golpeá-la com socos, prensou a cabeça dela contra o chão. "Eles discutiram, aparentemente ele tinha feito uso de drogas e partiu para cima da mulher para agredi-la, pegou um banco de madeira, deu golpes na cabeça dela, tentou enforcá-la", afirmou a delegada.

A vítima, conforme a policial, conseguiu fugir e pular o muro da casa vizinha, onde mora um agente da Guarda Municipal de Belo Horizonte. . O agente, que não quis se identificar, conta ter ouvido gritos de socorro e foi até o quintal acudir a vítima, que estava seminua dizendo que alguém ia matá-la. Antes de socorrer a mulher, por pensar que poderia se tratar de um ataque a ele, o guarda conta que vestiu o colete à prova de balas e pegou a arma de fogo.

O guarda afirma que colocou a vítima em local seguro, dentro da sua casa,  e em seguida foi abrir a porta  para outra vizinha, que levava roupas para  a mulher. Nesrte momento, o suspeito teria se  aproveitado  da situação e entrou na casa do agente com uma faca em punho. "Ele (o vizinho agressor) veio investindo na minha direção e eu fui recuando, dizendo para ele parar, que era polícia, mas, quando chegou na varanda ele me golpeou no peito. A minha sorte é que eu estava usando painel balístico", relata. 

O guarda explica que foi atacado porque a mulher se escondeu atrás dele, para se defender. Ele conta que tentou afastar o suspeito, mas não conseguiu e atirou contra a mão do agressor. "Ainda ferido, ele tentou tomar minha arma. Mas quando viu que a vítima correu para a rua, foi atrás e não conseguiu alcançá-la. Aí eu acionei a polícia", lembra.

Conforme a testemunha, o casal havia se mudado há três dias para o endereço e tem um filho pequeno, que não estava em casa durante a agressão.

O caso foi tipificado como tentativa de feminicídio, conforme a delegada: "Ninguém vai com uma faca para cima de uma pessoa se não tiver a intenção de matá-la", afirma. A pena pode variar de dez a 20 anos de prisão.