Mais um suposto caso de abuso sexual foi registrado na manhã desta terça-feira (5), dentro de um ônibus, no Centro de Belo Horizonte. 

Uma mulher de 37 anos que estava dentro de um dos veículos do Move, na linha 400 C, relatou à Polícia Militar que dormia durante a viagem e, quando acordou, percebeu que o homem sentado ao lado estava alisando o seio esquerdo dela. 

Ao constatar o abuso, a mulher afirma que deu várias cotoveladas no homem e começou a gritar para todas os passageiros que havia um "tarado" dentro do ônibus. 

A PM foi acionada e os dois foram levados para a delegacia. O suspeito afirmou aos policiais que estava segurando a mochila no colo e, com o balançar do veículo, poderia ter encostado involuntariamente na mulher. 

O episódio, que foi classificado no boletim de ocorrência como importunação ofensiva ao pudor, aconteceu na rua Rio de Janeiro, em frente ao número 131. 

Rotina

O Hoje em Dia mostrou, na edição desta terça-feira, que usuárias de coletivos e do metrô dizem que os casos de abusos são diários e se sentem acuadas.

Cantadas, passadas de mão e ‘encoxadas’ estão entre os principais abusos cometidos. As vítimas, em sua maioria, são jovens. 

A situação é tão grave que não são só os passageiros que representam risco. Há relatos, inclusive, de trabalhadores dos modais. Constrangidas, elas evitam prestar queixa.

A delegada Camila Miller, da Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher da Polícia Civil, destaca que a saída mais eficiente para combater o problema é incentivar cada vez mais que as mulheres registrem a denúncia. 

"As delegadas aqui são mulheres e o atendimento é reservado”, garante.

Passadas de mão e ‘encoxadas’ são abusos diários no transporte público de BH