Seis bairros de Belo Horizonte registraram, até o momento, 9,7% das mortes por Covid-19 na cidade. Alto Vera Cruz, na região Leste, lidera o ranking, com 31 óbitos. Em seguida aparecem Lindeia, no Barreiro, com 27 casos, e Cabana Pai Tomás, na zona Oeste, com 23. Os dados constam no boletim epidemiológico e assistencial divulgado nesta quarta-feira (21) pela prefeitura.

Na lista também entram Serra, na região Centro-Sul, com 20 vidas perdidas em decorrência da doença; e Jardim Alvorada, Noroeste, e Mantiqueira, em Venda Nova, ambos com 18 registros. No total, em toda a metrópole, 1.398 moradores morreram.

A capital tem, até o momento, 46.707 casos confirmados de Covid-19. O Buritis, na região Oeste da cidade, lidera o ranking, com 354 notificações.

Em seguida, Lourdes, na Centro-Sul, com 234; Alto Vera Cruz e Padre Eustáquio, na Noroeste, com 227 cada um; Lindeia, com 222; e Sagrada Família, na região Leste, com 218.

Ainda conforme os dados, o número médio de transmissão por infectado (Rt) se manteve o mesmo em relação ao dia anterior: 0,92. 

Leitos

Em comparação ao boletim epidemiológico divulgado no dia anterior, a taxa de ocupação de leitos de UTI exclusivos para Covid-19 subiu e chegou a 34% nesta quarta-feira. Entre as vagas para enfermaria, o índice no último levantamento está em 28,4% - contra 29,7% em relação a terça-feira (20).

Até terça-feira (20), 739 pacientes estavam internados em Belo Horizonte com diagnóstico da doença. Desses, 252 estavam alocados na terapia intensiva. Os números compreendem leitos das redes pública e particular de saúde.

Isolamento social

O boletim epidemiológico também indica que o índice de isolamento social em BH tem se mantido na casa dos 43% desde o fim de setembro. O destaque fica para o fim de semana. No último domingo (18), por exemplo, a taxa chegou a 51%.

Leia Mais:
Adeus sem despedida: artista homenageia avó e vítimas da Covid na Praça Tiradentes, em Ouro Preto
Morre voluntário brasileiro que participou de testes da vacina de Oxford
Minas investiga seis casos suspeitos de reinfecção pela Covid-19