Maria Auxiliadora da Luz, de 84 anos, matriarca da Comunidade Quilombola dos Arturos, em Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, morreu nesta quarta-feira (12), em decorrência de complicações da Covid-19. Há seis dias, o marido dela, Mário Brás da Luz, também faleceu pelo mesmo motivo.

De acordo com o perfil da comunidade no Instagram, dona Dodora, como era conhecida, estava internada no hospital Santa Helena, em Contagem - centro médico onde também é tratada, com Covid, Maria Antônia, filha de Mário Brás.

"Nos despedimos dessa mulher tão guerreira, forte, amável que é e foi pra todos como uma grande mãe, avó, tia, madrinha, também líder espiritual e rainha do 13 de maio! Que Nossa Senhora do Rosário a receba nos céus com festa e nos conduza nesse momento de dor com muita luz e muita paz!", lamentou o perfil que representa os Arturos.

Os Arturos

Os Arturos são uma comunidade familiar, tradicional e de ascendência negra, formada pelos descendentes e agregados de Arthur Camilo Silvério e Carmelinda Maria da Silva.

Na vivência diária dos quilombolas são mantidas diversas expressões culturais e festas tradicionais como batuque, Folia de Reis, Candombe, da Abolição e do João do Mato. A festividade mais esperada, que recebe cerca de 3 mil pessoas a cada edição, é a de Nossa Senhora do Rosário, realizada em outubro.

Leia mais:
Biblioteca Pública Estadual, em BH, receberá R$ 2 milhões em investimentos para revitalização
Feto é encontrado em filtro de contenção de resíduos da rede de esgoto da Copasa em BH
UFRJ diz que redução no orçamento pode inviabilizar funcionamento