Arroz, feijão, macarrão e sardinha. Esses são alguns dos itens que os alunos matriculados na rede municipal de ensino de Belo Horizonte vão começar a receber em casa. Nesta terça-feira (24), a prefeitura informou que vai distribuir cestas básicas para 142.068 famílias. A ação, de acordo com a Secretaria Municipal de Assistência Social, Segurança Alimentar e Cidadania, é uma substituição à alimentação escolar durante o período de suspensão das aulas.

Desde a última quinta-feira (19), mais de 183 mil alunos da rede municipal estão sem ir às escolas por causa da pandemia do novo coronavírus. O prefeito Alexandre Kalil interrompeu provisoriamente o ano letivo e determinou o distanciamento social para tentar conter o avanço da Covid-19. "A intenção é garantir a segurança alimentar dos estudantes durante este período", destacou. 

Terão direito ao benefício estudantes matriculados nas Escolas Municipais de Ensino Fundamental (EMEF), Escolas Municipais de Educação Infantil e creches parceiras.

Umei

Todos os alunos matriculados terão direito ao benefício

Prazo

A prefeitura informou que, ainda nesta semana, vai finalizar o processo de montagem das cestas básicas e começar a entregar os itens para as famílias. "Assim que todo o fluxo estiver construído entre a prefeitura, as redes de supermercados, que prestarão esse serviço para a prefeitura, e as famílias, a distribuição será iniciada", garantiu. 

Como ainda não há previsão para o retorno das aulas, o executivo municipal também não definiu por quanto tempo as cestas básicas serão distribuídas.

Veja abaixo os itens que vão compor as cestas básicas:

Arroz
Açúcar 
Feijão 
Fubá de milho
Macarrão parafuso
Macarrão espaguete
Sal refinado
Óleo de soja
Farinha de mandioca
Leite em pó 
Extrato de tomate
Lata de sardinha

Leia mais:
Minas investiga mortes por Covid-19 e confirma 128 pacientes infectados
Aeroporto de Confins suspende todos os voos internacionais por prevenção à Covid-19
MP terá compensação de salário de empregados com contrato suspenso