Os sete detentos feridos por incêndio no presídio Inspetor José Martinho Drumond em Ribeirão das Neves, na região metropolitana, seguem em estado grave de acordo com boletim médico divulgado na manhã desta sexta-feira (5) pela Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (Fhemig). 

As vítimas deram entrada no hospital João XXIII, na região Leste de BH, na tarde de quinta-feira (4), logo após o incêndio, e tiveram de passar por procedimentos cirúrgicos devido à gravidade das queimaduras. A última atualização do boletim médico, às 11h desta sexta (5), informa que todos permanecem internados em terapia intensiva com o auxílio de ventilação mecânica.

De acordo com a Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp), um preso foi responsável por iniciar o incêndio ao atear fogo em colchões. Ao menos 20 pessoas ficaram feridas. A direção do presídio irá instaurar um procedimento interno de investigação para apurar o ocorrido.

Leia mais:
Moradores que ficaram sem água após rompimento da barragem em Mariana serão indenizados
Variante Delta do coronavírus aparece em 100% das amostras analisadas em Minas