Shoppings, bares, hotéis e atrativos culturais podem funcionar na Onda Vermelha; confira as regras

Marina Proton
mproton@hojeemdia.com.br
15/04/2021 às 13:05.
Atualizado em 05/12/2021 às 04:41
 (Governo de Minas/Reprodução )

(Governo de Minas/Reprodução )

O governo de Minas anunciou, nesta quinta-feira (15), que algumas regiões do Estado, dentre elas a Grande BH, irão avançar para a Onda Vermelha do programa Minas Consciente. A decisão acontece após a melhora nos índices epidemiológicos da Covid-19. A mudança começa a valer já a partir deste sábado (17).

Diferente da Onda Roxa, na qual apenas serviços considerados essenciais poderiam abrir as portas, a Vermelha permite o funcionamento de todas as atividades, desde que cumpram algumas regras, como distanciamento e limitação máxima de pessoas nos estabelecimentos.

Vale lembrar que cada município tem autonomia para aderir ou não a essa fase do programa. Já na Roxa, as prefeituras são obrigadas a seguir as normas do Estado.

Confira como funciona a Onda Vermelha

O funcionamento do comércio e a realização de eventos, com a presença de no máximo 30 pessoas, estão liberados, mas devem seguir algumas https://www.mg.gov.br/minasconsciente/entenda-o-programa relacionadas ao distanciamento social e protocolos de higiene.

É preciso que os estabelecimentos exijam distância linear de 3 metros entre os que estão presentes e a capacidade passa a ser de 10 metros quadrados. Ou seja, um local com 1.000 metros quadrados comporta, no máximo, 100 pessoas.

Atividades de atrativos culturais, naturais e hotéis podem funcionar com limite de ocupação de 50%. Os serviços permitidos na Onda Vermelha devem seguir um “protocolo restrito”, o que significa que, além das regras usuais, seriam adicionados controle de fluxo, teletrabalho como foco, limite de uma pessoa por atendente (comércio não-essencial na onda vermelha), proibição de auto atendimento, medição de temperatura e agendamento.

Veja quais regiões estão na Onda Vermelha no Estado

As macrorregiões de Saúde Norte, Sul, Sudeste e Jequitinhonha e as microrregiões de Betim, Belo Horizonte/Nova Lima/Caeté, Vespasiano, Contagem, Curvelo e Manhuaçu poderão avançar para a Onda Vermelha. Com a decisão, metade das macrorregiões do Estado ficará na faixa vermelha, enquanto a outra metade segue na Onda Roxa.

As regiões Triângulo do Norte, Triângulo Sul e Noroeste, que já estavam na Onda Vermelha desde a última segunda-feira (9), permanecem nesta fase. 

Leia mais: 

Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por