Um show de pagode gerou aglomerações e pessoas sem máscara na noite de sábado (25), no Mega Space, em Santa Luzia, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. O evento “Vai ter Samba” contou com apresentação de nomes como Mumuzinho e Sorriso Maroto.

Conforme divulgação na internet, haviam as opções de compra de mesas para até 4 pessoas e de lounges para até 15 pessoas. Entretanto, imagens divulgadas em redes sociais mostram o público aglomerado e sem qualquer proteção no rosto.

Aglomeração Show Pagode Santa Luzia

Publicações nas redes sociais mostram aglomeração no show em Santa Luzia

Segundo a Prefeitura de Santa Luzia, a liberação do evento aconteceu porque o número de contaminações, internações e mortes na cidade caiu desde a última edição do show, em 21 de agosto. O executivo municipal ainda afirmou que "os protocolos de segurança aplicados envolveram distanciamento social através de disposição de mesas para 4 pessoas, nas quais, teoricamente, os presentes deveriam manter-se; uso de álcool em gel (disponibilizado em todas as mesas) e obrigatoriedade do uso de máscaras faciais".

O executivo municipal fez uma notificação, assinada por testemunhas, que pode servir como base para a abertura de um processo administrativo.

Já a produção do "Vai Ter Samba" informou, por meio de nota, que uma minoria de pessoas não acatou às orientações para o controle da Covid. "É importante ressaltar que toda a equipe do Vai ter Samba, composta por pessoas que ficaram quase um ano e meio sem a possibilidade de trabalhar, respeitou todas as determinações municipais. Com relação ao público, a maioria dos participantes respeitou os protocolos, mas, infelizmente, algumas pessoas não acataram o pedido para o uso da máscara e o respeito ao distanciamento social", dizia a nota. 

A produção destacou ainda que fará ações educativas nos próximos eventos. "O Vai Ter Samba destaca que é a maior interessado na continuidade dos eventos, o que só pode acontecer com o controle da pandemia. Ações educativas serão reforçadas nos próximos eventos com o intuito de conscientizar o público que o respeito aos protocolos é um dever de todos", enfatizou. 

Leia mais:
BH começa a vacinar adolescentes com 17 anos; confira calendário para a semana
Transmissão da Covid-19 em BH se aproxima do nível verde, mas segue em alerta