O Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) expediu, na última sexta-feira (5), uma Recomendação ao Sindicato das Escolas Particulares de Minas Gerais (Sinep) para que oriente as escolas filiadas quanto ao desenvolvimento de atividades não presenciais e à reorganização de seus calendários, para minimizar os impactos da suspensão das aulas presenciais por causa da pandemia de Covid-19.

O sindicato informou que recebeu a recomendação e enviará um documento com orientações para todas as escolas particulares nesta segunda-feira (8).

De acordo com o MP, houve várias reclamações de pais sobre as estratégias adotadas pelas escolas e muitos deles ficaram incomodados com o grande volume de atividades passadas às crianças, sem que elas tenham o acompanhamento adequado.

Conforme a recomendação, o Sinep deverá orientar às instituições privadas de ensino sobre a necessidade de esclarecer à comunidade escolar, em especial aos responsáveis legais dos alunos, sobre o planejamento proposto e os objetivos pedagógicos das ações que serão adotadas pela escola em cada período letivo, especialmente diante da opção pela oferta de atividades pedagógicas não presenciais para composição da carga horária obrigatória de 800 horas ao longo do ano letivo.