Sistema Paraopeba registra queda nos reservatórios pelo 13º dia seguido

Danilo Emerich - Hoje em Dia
25/05/2015 às 16:24.
Atualizado em 17/11/2021 às 00:12
 (Manoel Marques/Imprensa MG)

(Manoel Marques/Imprensa MG)

O Sistema Paraopeba entrou no 13º dia consecutivo de queda no volume de água nos três reservatórios que compõem a rede e abastecem a Região Metropolitana de Belo Horizonte (Rio Manso, Serra Azul e Vargem das Flores). Em 13 de maio o índice estava em 39%. Já nesta segunda-feira (25), a média das três represas estava em 38,3%.   Mesmo com as chuvas neste mês acima da média histórica para maio, a queda representa risco. A água nos reservatórios terá que durar até o fim do período de estiagem, ou seja, outubro. Em 1º de junho de 2014, o Sistema Paraopeba operava com 61% do total da capacidade.   Além da queda dos reservatórios, também há o problema da falta de conscientização da população para a economia de água. Pelo terceiro mês consecutivo, os consumidores não atingiram a meta de 30% na redução do recurso. Segundo um levantamento divulgado na última terça-feira (19), pela Copasa, em abril o consumo foi 15% menor, na comparação com o mesmo período de 2014. A redução também ficou abaixo do mês de março, que teve redução de 16%, na comparação com o mesmo mês do ano passado. Já em fevereiro deste ano, a economia na Grande BH foi de 9,4%, em relação à fevereiro de 2014.    Segundo a Copasa, o comportamento do consumo de água no período seco irá determinar a adoção de medidas como racionamento ou tarifa de contingência. Em nota divulgada no fim de abril, a empresa informou que estudos mostram ser possível chegar ao próximo período chuvoso, em outubro, sem desabastecimento, desde que haja colaboração dos moradores da Grande BH. O apelo continua sendo a redução do consumo em 30% até lá.   Situação de emergência   Minas Gerais já está com 93% cidades com situação de emergência reconhecida pelo Governo do Estado em função da estiagem. A última a ter a condição oficializada foi São João do Pacuí, no Norte mineiro. O comunicado foi emitido em 19 de maio e reconhecido na última sexta-feira (22).   As 93 cidades tiveram a situação de emergência reconhecida pela Coordenadoria Estadual de Defesa Social (Cedec) desde o início de dezembro do ano passado.   Quanto aos estragos causados por chuvas, em Minas foram 24 cidades afetadas, sendo que 10 decretaram a situação de emergência, no período entre outubro do ano passado até 12 de maio. No total, foram 5.953 pessoas desalojadas, 448 desabrigadas, 19 feridos e seis mortes.   Abastecimento   Na próxima quarta-feira (27), o fornecimento de água nos bairros Belvedere, Santa Lúcia e São Bento, em Belo Horizonte, e Jardim da Torre, Jardim das Mangueiras, Vale dos Cristais, Vale do Sereno, Vila Alpina, Vila da Serra e Vila Del Rey, em Nova Lima, na Grande BH, será interrompido para manutenção na rede da Copasa. A previsão de normalização do serviço é no decorrer do mesmo dia, de forma gradativa.

Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por