As inscrições para a segunda edição do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) 2019 começam hoje com recorde de vagas ofertadas neste período. Serão 59.028 em 76 instituições públicas de ensino em todo o país, contra 57.271 em 2018. O maior número de matrículas será para os cursos de Administração (1.996), Pedagogia (1.989) e Ciências Biológicas (1.748).

De acordo com o Ministério da Educação (MEC), 69% das vagas são ofertadas por universidades federais. 

No ranking total de cadeiras destinadas a novos alunos, Minas está em segundo lugar, com 8.479, ficando atrás apenas do Rio de Janeiro, que tem 12.937. Em terceiro vem a Bahia, com 6.745; e em quarto, a Paraíba, com 5.990.

Interessados devem acessar a página sisu.mec.gov.br e preencher o cadastro até sexta-feira. É necessário informar o número de inscrição no Enem 2018 e a senha mais atual de acesso. Quem não se lembra dos dados deve fazer o resgate de informações na página eletrônica do próprio Sisu. 

O resultado da chamada regular será divulgado em 10 de junho. As matrículas devem ser realizadas entre os dias 12 e 17. Já o prazo para aderir à lista de espera é de 11 a 17 de junho e a convocação desses estudantes ocorrerá após o dia 19.

Pode participar do Sisu quem fez prova do Enem em 2018 e obteve nota na redação acima de zero.

Do total de vagas ofertadas, 26.535 serão preenchidas obedecendo à Lei de Cotas (Lei 12.711/12), que estabelece que 50% das matrículas em universidades federais e das instituições federais de ensino técnico de nível médio devem ser reservadas a estudantes de escolas públicas. 

Dentro da lei, há a reserva de vagas para negros, pardos e indígenas, de acordo com a porcentagem dessas populações nas unidades federativas.

A consulta de vagas está aberta no site do Sisu desde o dia 23. Os participantes podem fazer a busca por curso, instituição de ensino ou município de interesse. “É muito importante que o aluno se planeje ao longo do ano para fazer a melhor escolha”, diz o secretário de Educação Superior do MEC, Arnaldo Barbosa de Lima.

De acordo com o ministério, a maior parte das vagas (51,07%) é em período integral. Neste semestre, são ofertadas 19.458 (33%) vagas noturnas.

(Com Agência Brasil)